Caseara (TO)

Eleitor protocola pedido de cassação de vereador por quebra de decoro parlamentar no Tocantins

O pedido de afastamento deve ser analisado em plenário na próxima semana.

Por Redação 893
Comentários (0)

07/12/2019 11h40 - Atualizado há 8 meses
Vereador Bonfim do Açougue é acusado de agredir verbalmente e ameaçar a colega

Um eleitor da cidade de Caseara (TO) apresentou um pedido de cassação do mandato de um vereador, na última terça-feira, 03 de dezembro, por suposta quebra de decoro parlamentar.

Segundo o documento, o vereador Bonfim do Açougue (PTB) teria agredido verbalmente e proferido ameaças contra vereadora Josely Moreira (PHS), no dia 30 de novembro do ano passado, na sede da Câmara. O pedido de cassação foi protocolado pelo eleitor Mariano Pinto da Silva.

O vereador diz que a vereadora teria ido até a prefeitura para saber o número do CNPJ de sua empresa e foi cobrar explicações, momento em que ocorreu o desentendimento.

Depois da confusão, a vereadora prestou depoimento no Gaeco e denunciou o vereador por fraude em licitação e irregularidades na compra de terreno para construção da nova sede da Câmara. Ela também denunciou a prefeita Ildislene Santana (PSDB) também por fraude em licitações, nepotismo e crimes de responsabilidade. As denúncias são investigadas pela Diretoria de Combate à Corrupção (Draco) e o Ministério Público ajuizou Ação Civil Pública.

A vereadora ainda registrou Boletim de Ocorrência na Polícia Civil em razão das ameaças e agressões verbais e o caso foi encaminhado à Justiça. Desde então, a cidade vive um clima tenso na política local.

No dia 13 de novembro de 2019, o vereador Bonfim compareceu à audiência criminal e aceitou proposta de transação penal para prestação de serviços comunitários. O acordo foi homologado juiz de Araguacema, Wiliam Trigilio da Silva. O vereador terá que doar um aparelho de ar-condicionado ao CRAS de Caseara, no valor de R$ 1.400,00.

A vítima do caso, Josely Moreira, espera que a Câmara analise o pedido de afastamento. “Espero que o Poder Legislativo tenha bom senso. Que ele pague pelo que fez. Fui agredida verbalmente! Ele só não me agrediu fisicamente por causa do secretário da Câmara que interviu. Extrapolou todos os limites”, afirmou.

O vereador Bonfim do Açougue não quis comentar o caso. O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ),  Marcos do Chico (PSDB), disse que ainda não tinha conhecimento do pedido de afastamento e, por isso, não iria se manifestar.

O pedido de afastamento deve ser analisado em plenário na próxima semana. Está é a segunda vez que a Câmara de Caseara recebe pedido de cassação de vereador.

Colaborou Edsom Gilmar.

Vereadora registrou ocorrência

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.