Economia

Flexibilização de decreto: comércios reabrem as portas e economia ganha fôlego em Palmas

A prefeitura divulgou uma lista de estabelecimentos que podem funcionar.

Por Nielcem Fernandes 4.511
Comentários (0)

01/04/2020 12h12 - Atualizado há 1 mês
Diversos serviços foram autorizados a funcionar após novo decreto municipal

Longe dos grandes centros comerciais de Palmas, como as Avenidas JK e Tocantins, onde a maioria das lojas permanece de portas fechadas por conta do coronavírus, vários comerciantes de outros pontos da cidade tentam driblar a crise e continuar atendendo aos clientes.

Flexibilização

Após a flexibilização do decreto municipal, publicado pela prefeitura de Palmas no último domingo (29), diversos empresários decidiram abrir as portas. Com os mais de R$ 200 milhões injetados com o pagamento dos servidores do município e Estado, o momento é propício para reaquecer a economia da Capital.

Conforme o decreto, além de hospitais e supermercados, outros serviços estão aptos a funcionar como oficinas mecânicas, óticas, casas agropecuárias, distribuidoras de água, gás e bebida (somente delivery), além de autônomos, prestadores de serviço e profissionais liberais (veja lista no final da matéria).

Criatividade

Devido à orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde (MS), para evitar aglomeração de pessoas, os comerciantes da capital adotaram medidas preventivas como o atendimento de um número limitado de clientes, instalação de pias para que os clientes possam lavar as mãos e o atendimento 'por trás de grades'.

O reflexo foi o aumento da atividade comercial na capital, sobretudo no Plano Diretor, onde funciona a maioria dos serviços liberados pela prefeitura.

Novas medidas

Mesmo após a pressão exercida por parte dos empresários da capital, a prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB) não cedeu e segue tentando equilibrar a balança.

Ela anunciou novas medidas para o enfrentamento da crise causada pela pandemia do coronavírus, como a prorrogação do vencimento de taxas de coleta de lixo, alvará de funcionamento e sanitário, além da suspensão de todos os protestos e execuções e prazos administrativos do Fisco e do Jeref.

Pressão

Mesmo diante do atual cenário, a prefeita continua sendo pressionada pelos comerciantes da Capital. "Vamos fazer o seguinte, autorizamos a funcionar tudo, hoje mesmo. E quem vai assumir a responsabilidade pelas vidas que perdermos?", questionou a prefeita em sua rede social.

 

Veja o que PODE funcionar na capital

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.