Buscar o equilíbrio das contas

Secretário da Fazenda diz que "aceitou desafio" para enquadrar Tocantins na Lei de Responsabilidade Fiscal

Por Redação AF
Comentários (0)

20/02/2016 10h11 - Atualizado há 3 meses
O Procurador-Geral de Justiça, Clenan Renaut de Melo Pereira, recebeu, na manhã desta sexta-feira, 19, em seu gabinete, o secretário estadual da Casa Civil, Télio Leão Ayres, e o novo secretário estadual da Fazenda, Edson Ronaldo Nascimento, empossado no final do mês de janeiro. Realizado inicialmente em caráter de visita de cortesia, o encontro serviu para tratar de assuntos relacionados à situação financeira do Tocantins. Há pouco mais de 20 dias à frente de uma das pastas estratégicas do Governo Estadual, Edson Ronaldo disse que "aceitou o desafio" com a intenção de enquadrar o Tocantins nos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Na ocasião, Edson informou ao chefe do Ministério Público Estadual a situação em que se encontram as dívidas do Estado, principalmente no que tange aos repasses para fornecedores e prestadores de serviço, como instituições financeiras e empresas atuantes na área da saúde. “A intenção é colocar o Estado, na medida do possível, dentro da legalidade e, principalmente, cumprir com a Lei de Responsabilidade Fiscal”, enfatizou o secretário. Clenan Renaut elogiou a iniciativa do secretário de colocar-se à disposição para esclarecimentos e ressaltou a importância da atitude. “Este diálogo é essencial para que possamos resolver os conflitos sem maiores desgastes. É dever do Ministério Público ser vigilante quanto ao zelo do patrimônio público. Temos feito este papel e atuaremos sempre que houver necessidade”, declarou o Procurador-Geral de Justiça. Situação do Tocantins O Tocantins gastou no ano passado o montante de R$ 3,62 bilhões com pessoal, equivalente a 51,67% da Receita Corrente Líquida, ficando na segunda pior situação entre os Estados que descumpriram a Lei de Responsabilidade Fiscal. O limite máximo permitido é de 49%. Perfil do secretário Edson Ronaldo é mestre em Administração Pública pela Universidade de Brasília (UNB) e já comandou secretarias em Goiás e Distrito Federal. Além disso, assumiu cargos no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Ministério dos Transportes e Secretaria do Tesouro Nacional. Segundo o governo, a missão dele é buscar alternativas para reequilibrar as contas do Estado.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.