Tocantins

Sindicatos recorrem ao Ministério Público para serem ouvidos pelo governador Marcelo Miranda

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

25/08/2016 08h37 - Atualizado há 2 anos
Devido a falta de diálogo do Governador do Tocantins, Marcelo Miranda, com os servidores públicos em greve, os presidentes dos sindicatos procuraram o Ministério Público Estadual para solicitar intervenção na negociação da data-base. Os presidentes das entidades foram recebidos pelo procurador-geral de Justiça, Renan Clenaut de Melo Pereira, na manhã da última quarta-feira (24/08). Na reunião, foram explicados ao procurador-geral os motivos que levaram à deflagração da greve. Os presidentes ressaltaram que, desde o início, os Sindicatos tentaram resolver com diálogo e negociação. “O que ocorre é que o Governo não quis negociar”, disseram. Os representantes dos servidores também fizeram relatos sobre os inúmeros transtornos e prejuízos que estão acontecendo em todo o Estado por causa da greve, principalmente nos serviços da saúde. E solicitaram a intervenção do MP no sentido de convocar o Governo do Estado a retomar o diálogo com as categorias e buscar o fim do impasse. “Estamos aqui porque confiamos que a atuação do Ministério Público, como fiscal das leis, pode ajudar muito nesse momento. Somos conscientes da nossa responsabilidade enquanto dirigentes sindicais e temos buscado todos os agentes possíveis que possam intermediar o diálogo com o Governo. Hoje pela manhã estivemos novamente na Assembleia Legislativa, conversando com os deputados. Mas, infelizmente, o máximo que conseguimos foi um recado do Governador dado por meio do deputado Nilton Franco, afirmando que não vai receber nem os deputados e nem os Sindicatos para tratar da data-base”, contaram os presidentes. “Estamos aqui para solicitar do MP uma atuação e colaboração mais incisiva nesse sentido”, completaram. O procurador-geral de Justiça ouviu todas as reivindicações dos servidores públicos e se mostrou disposto a colaborar. “Vou entrar em contato com o Governador para levar a pauta de vocês e tentar intermediar esse diálogo. Precisamos encontrar uma solução para a situação atual”, destacou Renan Clenaut que disse que fará contato com as entidades classistas ainda esta semana para dar retorno sobre a situação. Participantes Estiveram presentes na reunião desta quarta, representantes do SISEPE-TO, SINTRAS, SINTET, SEET, SICIDETO, SIMED, SINDEFESA, SINPEF, SINDIPERITO e SINDARE.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.