Fiscalização

TCE vê ilegalidades graves nas contas da Assistência Social de Muricilândia

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

07/10/2017 08h59 - Atualizado há 1 mês
Ilegalidades gravíssimas foram detectadas por conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE ) na prestação de contas do Fundo Municipal de Assistência Social de Muricilândia, referente ao exercício de 2014. A gestora na época, Lucirene Vieira Rosa Montes, foi multada em R$ 7 mil. Os conselheiros apontaram divergência da previsão das receitas da Lei Orçamentária Anual (LOA) e do balanço orçamentário; ausência de registro de restos a pagar processados; saldo impróprio; divergência entre o somatório dos extratos bancários; notas explicativas, que não estão em consonância com as normas brasileiras de contabilidade aplicadas ao setor público e manual de contabilidade aplicada ao setor público. Foram apontadas ainda despesas irregulares com a locação de veículo, com confecção de camisetas e uniformes, com aquisição de gêneros alimentícios e com a obtenção de materiais de expediente. “Irregularidades consideradas gravíssimas, de cunho material, que não puderam ser afastadas”, diz a decisão do TCE. Os conselheiros determinaram ao atual gestor do Fundo Municipal a adoção de medidas necessárias à correção dos procedimentos considerados inadequados analisados no processo, de modo a prevenir a ocorrência de outros semelhantes.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.