Jovem conta experiência

Veja os benefícios de adotar animais já na fase adulta: mais gratidão é um deles

A estudante Kamila Marinho adotou um cachorro que foi abandonada pela antiga família amarrado a uma corrente.

Por Weslene Rocha 566
Comentários (0)

12/01/2019 10h46 - Atualizado há 3 meses
Cachorro Estopinha

A adoção de gatos e cachorros filhotes é feita facilmente, enquanto muitos animais já maduros aguardam a oportunidade de terem um lar. Geralmente, os adotantes acreditam que esses bichinhos não se adaptarão à nova família.

Com animais adultos não existem surpresas em relação à personalidade, tamanho ou comportamento, porque eles já estão com tudo isso definido. Além disso, eles também são independentes, pois requerem menos cuidados que filhotes. Animais resgatados também tendem a ser mais gratos com seus donos.

A estudante Kamila Marinho, de 21 anos, adotou um cachorro com um pouco mais de um ano de idade e disse ter ficado muito feliz com a decisão. “Quando pensamos na ideia de adoção, sempre era um filhote. No entanto, decidimos entrar em contato com alguma ONG e escolhermos o que mais gostássemos. Procurando nas redes sociais, encontramos o Estopinha e foi amor à primeira vista!”, descreveu Kamila.

Segundo a tutora, Estopinha era de uma família pobre e, algumas vezes, até faltava comida para o animal. “Ele vivia no relento pegando chuva e sol, era desnutrido e cheio de carrapatos. Até que um dia a família foi embora dessa casa e abandonou ele preso a uma corrente, quando a dona da ONG o encontrou”, disse.

Kamila conheceu a história dele e sabia que era o cachorrinho certo. “Daí começamos o processo da adoção. Ao contrário do que muita gente pensa, cachorro adulto é bem mais fácil de cuidar, pois a fase de fazer xixi em tudo e de sair quebrando as coisas já passou. Ele nunca nos deu trabalho, só trouxe alegria para nossa vida e é o meu xodó”, finalizou a estudante.

Responsável pela Organização Não Governamental Resgata Palmas, Irisnaide Pereira da Silva explicou o motivo de existir dificuldade de adoção de animais adultos ou idosos. “As pessoas preferem filhotes para que a criação seja da própria maneira, para que se acostumem desde pequenos com a casa e outros animais”, explicou ela.

“As pessoas têm receio pelo fato de já estarem acostumados com outras pessoas ou até mesmo nas ruas e não se adaptarem ao novo lar, por não conhecer a personalidade do animal. Já os idosos, são mais difíceis porque requer uma atenção especial”, contou ela.

Ainda segundo Irisnaide Pereira, as pessoas podem esperar muito amor e gratidão de animais mais velhos, apesar de ser necessário cuidado maior, pois eles são gratos mesmo não conseguindo falar.

A responsável pela Ong disse também que os primeiro dias podem ser os mais difíceis, pois o animal precisa se adaptar ao ambiente.

“Não deixar o animal sozinho por muito tempo, dar um pouco mais de atenção, ter mais paciência com o processo de adaptação, que pode demorar ou não, principalmente se tiver outros animais em casa, são algumas dicas”, finalizou.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.