Brasil

Com 124 anos, cidade no interior terá sua primeira prefeita: jovem, negra e conservadora

Evangélica, Suéllen é palestrante, jornalista, além de ser cantora gospel.

Por Redação 1.715
Comentários (0)

29/12/2020 09h43 - Atualizado há 2 semanas
Prefeita eleita de Bauru (SP), Suéllen Rosim (Patriota).

Fundado em 1º de agosto de 1896, o município de Bauru, no interior de São Paulo, será administrado por uma mulher pela primeira vez na história. A prefeita eleita é a jornalista Suéllen Rosim (Patriota).

Com 89.725 votos, o equivalente a 55,98% dos votos válidos, ela derrotou o médico Dr. Raul (DEM), que obteve 70.558 votos (44,02% dos votos válidos). A abstenção na cidade foi de 32%.

No primeiro turno a candidata também ficou em primeiro lugar, com 57.844 votos (35,60%), contra 53.299 (32,80%) de Dr. Raul. O vice-prefeito será Dr. Orlando Dias, também do Patriota. Suéllen concorreu em uma chapa pura, sem coligações.

Suéllen tem apenas 32 anos e nasceu em Dourados (MS), mas mora no estado de São Paulo há 20 anos. Formada em comunicação pelo Centro Universitário Toledo, ela foi repórter e produtora da TV TEM, afiliada da Rede Globo em Bauru. Em 2018, após deixar a empresa, Suéllen ingressou na carreira política e se candidatou a deputada estadual pelo Patriota, conquistando pouco mais de 30 mil votos. Ela ficou com a primeira suplência da sigla na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

O Patriota, partido registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2012, se define como “moralmente conservador, economicamente defensor do livre-mercado e confessionalmente cristão”.

Evangélica, Suéllen é palestrante e faz trabalhos com publicidade, além de ser cantora gospel. Ela tem uma dupla com a irmã, Taynara. É também coordenadora do seu partido em 25 municípios da região e presidente estadual do Patriota Mulher SP.

Entre as propostas apresentadas por ela para o município, está a realização de parcerias público-privadas (PPPs) para revitalizar a área central de Bauru e uma reforma administrativa municipal.

Dos R$ 622.500 arrecadados durante a campanha, R$ 165 mil vieram do fundo partidário e R$ 7.500 foram provenientes de doações de pessoas físicas. À Justiça Eleitoral, Suéllen declarou um patrimônio de R$ 1.659,92.

(Com informações do Congresso em Foco)

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.