Eleições 2020

Convenção do MDB é recheada de alfinetadas: 'Araguaína não pode ser um projeto pessoal'

A coligação majoritária reúne 11 partidos políticos para as Eleições 2020.

Por Emílio Lopes 1.016
Comentários (0)

16/09/2020 08h41 - Atualizado há 1 semana
Elenil e Dr. Cabral encabeçam chapa para prefeito e vice de Araguaína

O MDB e mais dez partidos aliados homologaram a chapa para prefeito e vice de Araguaína, encabeçada por Elenil da Penha (MDB) e Dr. Cabral (PP), durante convenção municipal realizada nesta quarta-feira (15), na Câmara Municipal.

O encontro reuniu vários líderes políticos da cidade, como os ex-deputados federais César Halum (Republicanos) e Lázaro Botelho (PP), a deputada estadual Valderez Castelo Branco (PP), o deputado Jorge Frederico (MDB), presidentes municipais de partidos, candidatos a vereador, dentre outros.

Ex-prefeita por dois mandatos, Valderez destacou a história do candidato Elenil e justificou o seu apoio. “Estamos apoiando porque acreditamos no projeto que foi mostrado e apresentado. Ele tem uma história bonita de luta por Araguaína. O pensamento de todos é ver Araguaína melhor. Estamos juntos para a caminhada”, disse.

O presidente municipal do MDB, Jorge Frederico, está com covid-19, mas falou por videoconferência. “Essa união busca Araguaína. Esse momento não é de guerra, nossa luta é contra o desemprego é contra os abusos dos impostos”, disse prometendo a revisão da planta de valores do IPTU.

Jorge também criticou o que classificou como ‘continuísmo’. “A gestão tem que ser humana e não elitista, para cuidar de uma meia dúzia de pessoas apenas. Essa coligação não aceita isso. Nosso plano de governo é moderno e para o povo”, alfinetou.

Já Lázaro Botelho (PP) disse que ele e César Halum destinaram muitos recursos para obras durante a gestão do atual prefeito Ronaldo Dimas (Podemos), apesar de serem adversários políticos. Conforme Botelho, sem esses recursos, o prefeito teria ficado sem dinheiro para trabalhar.

“Quando me disponibilizei para participar da coligação é porque acreditamos em você [Elenil] que gosta da cidade e que briga por Araguaína com responsabilidade. Vamos entrar nessa luta pelo bem da cidade. Vamos defender Araguaína junto com um filho dessa cidade”.

O presidente estadual do Republicanos e atual secretário de Políticas Agrícolas do Ministério da Agricultura, César Halum resumiu sua fala dizendo que a politica se faz com amigos e pregou a alternância de poder. "Aqui está nascendo mais uma liderança que irá tratar as pessoas como devem ser respeitadas".

Halum citou ainda algumas obras que foram executadas com emendas de sua autoria, como a Via Lago, que recebeu R$ 11 milhões. Segundo ele, só existe uma obra na cidade executada com recursos próprios da prefeitura, que é a reforma do Terminal Rodoviário.

“Estou apoiando por convicção, o partido entendeu que Elenil pode fazer muito por Araguaína. Nós iremos fazer mais e melhor. Nós confiamos muito em você”, finalizou.

Penúltimo a fazer uso da palavra, o candidato a vice-prefeito, advogado Cabral Santos Gonçalves, disse que a decisão de Jorge Frederico em lançar o nome inicialmente foi inteligente e atraiu um número de partidos que surpreendeu até o próprio pré-candidato. “Eu me coloquei como candidato a vice por conhecer a cidade e pretendo entrar numa campanha limpa. Vamos à luta por  Araguaína”.

Encerrando o evento, o agora candidato a prefeito, Elenil da Penha (MDB), agradeceu a mobilização de Jorge Frederico em prol da formação do grupo e adiantou parte das propostas de seu plano de governo, citando como ponto principal uma reforma tributária a ser discutida com empresários, além de projetos sociais, políticas públicas para assentamentos e de geração de empregos.

Na análise do candidato, problemas como transporte público devem ser discutidos urgentemente, assim como a busca por mais emendas parlamentares para evitar a sobrecarga de impostos sobre o pequeno trabalhador.

“Nossa maior guerra hoje é para a construção dos equipamentos que vão atender a população. O plano de governo será apresentado nas redes sociais e para a justiça eleitoral. Araguaína tem que ser um projeto para todos e não projeto pessoal”.

O evento teve a presença de vários líderes partidários que compõem o grupo aliado fechado com 11 siglas: MDB, PP, PTB, Republicanos, PSL, Rede, Progressistas, PSB, Avante, PSC e PTC.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.