Política

Crítico da familiocracia, PSB de Amastha fecha com Kátia, Irajá e Vicentinho; 'hipocrisia', diz Alan

O então candidato a prefeito do PP, ex-senador Ataídes Oliveira, foi destituído.

Por Redação 976
Comentários (0)

18/09/2020 10h52 - Atualizado há 1 mês
Tiago Andrino, Irajá Abreu e Carlos Amastha

O conturbado cenário da disputa eleitoral em Palmas está sendo recheado de reviravoltas, desistências, fusões e até intervenção partidária. Um dos candidatos foi retirado do páreo mesmo contra a própria vontade. 

Na noite desta quinta-feira (17) , o candidato a prefeito Tiago Amastha Andrino (PSB) foi beneficiado por uma intervenção após o último dia de convenções, fechando sua coligação com o apoio do PSD de Irajá Abreu; Progressistas de Kátia Abreu e PL, de Vicentinho Júnior.

O então candidato a prefeito do Progressistas, ex-senador Ataídes Oliveira, foi destituído da disputa eleitoral pela via da intervenção.

Por outro lado, a emblemática aliança foi criticada por outros candidatos a prefeito. No Podemos, Alan Barbiero disse que o discurso de Andrino e Amastha, com ataques constantes “à familiocracia no Tocantins”, é contraditório e beira a hipocrisia. 

Vicentinho Júnior é filho do ex-senador Vicentinho Alves e tem dois irmãos na política. Senadora, Kátia é mãe do também senador Irajá e do ex-vereador Iratã. Para Alan Barbiero, a população de Palmas está atenta a esses movimentos e não aceita mais a política da incoerência.

"Sempre no discurso, é ataque contra a familiocracia seja dos ‘Vicentes’ ou dos ‘Abreus’, até utilizando termos pejorativos. Na prática, porém, se faz os velhos conchavos da política tradicional e coronelista. Não existem interesses republicanos, nem propósitos comuns. Estas contradições já foram rejeitadas nas eleições de 2018. Acredito que os eleitores novamente não vão entender", ressaltou.

O candidato lembrou do caso do ex-juiz Márlon Reis, que na eleição suplementar para governador teve uma excelente votação em Palmas com o discurso de autoria da Lei Ficha Limpa, mas, poucos meses depois, construiu aliança política com partidos e quadros tradicionais e viu seu capital político derreter.

Por fim, Alan Barbiero afirmou que a próprio uso do sobrenome Amastha por parte de Tiago Andrino é um contrassenso, inaugurando uma nova forma: “a familiocracia por adoção”.

Candidato a prefeito do Podemos, Alan Barbiero, classificou a aliança como contraditória

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.