Norte do Estado

17 municípios estão proibidos de realizar cavalgadas e tropeadas por causa de doença

A proibição leva em consideração a incidência de casos de mormo.

Por Nilo Almeida 1.183
Comentários (0)

03/12/2020 08h20 - Atualizado há 1 mês
Animais com suspeita de infecção devem ser isolados e manuseados com EPIs adequados.

A Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Tocantins (Adapec) editou, nessa terça-feira (1º), uma portaria suspendendo a aglomeração de equídeos (asininos, equinos e muares) nos municípios de Araguatins, Santa Fé do Araguaia, Muricilândia e Filadélfia.  A medida visa o controle do mormo nesta região, após a incidência de focos da doença.

A portaria restringe a realização de cavalgadas e tropeadas nos municípios citados acima e em outros 13 municípios vizinhos: Araguaína, Aragominas, Ananás, São Bento do Tocantins, Axixá, Augustinópolis, Buriti do Tocantins, São Sebastião do Tocantins, Esperantina, Babaçulândia, Barra do Ouro, Goiatins e Palmeirante.

Mormo é uma doença infectocontagiosa causada por bactéria, que acomete principalmente os equídeos. Os principais sintomas são nódulos nas narinas, corrimento purulento, pneumonia, febre e emagrecimento. Há ainda a forma assintomática, da qual os animais não apresentam sintomas.

O animal infectado deve ser isolado, e seu manuseio exige o uso de luvas e máscaras. Não existe vacina ou tratamento para o mormo e os casos de suspeita devem ser notificados à Adapec através do número 0800 63 11 22, de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 14h ou pelo link.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.