Aprovados no concurso da Polícia Civil cobram respostas sobre Curso de Formação e lembram discurso do governador

Por Redação AF
Comentários (0)

26/03/2015 15h01 - Atualizado há 3 semanas
<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br /> <br /> Com tr&ecirc;s meses de governo e Lei Or&ccedil;ament&aacute;ria j&aacute; aprovada, ainda n&atilde;o h&aacute; data definida para que os candidatos aprovados no concurso p&uacute;blico da Policia Civil do Tocantins sejam convocados para o Curso de Forma&ccedil;&atilde;o. O resultado final da primeira etapa do certame foi divulgado ainda no dia 18 de dezembro de 2014 e, desde ent&atilde;o, os candidatos est&atilde;o apreensivos.<br /> <br /> Nesta semana, uma Comiss&atilde;o dos Aprovados para o Cargo de Delegado divulgaram nota cobrando respostas do Governo e esclarecendo a situa&ccedil;&atilde;o cr&iacute;tica da seguran&ccedil;a p&uacute;blica no Estado. Ao todo, 126 candidatos foram aprovados para o cargo. Por outro lado, lei estadual prev&ecirc; a exist&ecirc;ncia de 244 cargos de autoridade policial, quantidade que seria satisfat&oacute;ria para um bom e efetivo funcionamento das atividades policiais.<br /> <br /> Segundo a Comiss&atilde;o, apenas 50% dessas vagas previstas em lei est&atilde;o preenchidas atualmente. Como consequ&ecirc;ncia, o trabalho investigativo fica comprometido favorecendo o crescimento da criminalidade, enquanto muitos delegados est&atilde;o sobrecarregados, respondendo por v&aacute;rias delegacias simultaneamente. <em>&ldquo;O pre&ccedil;o &eacute; pago pela popula&ccedil;&atilde;o&rdquo;</em>, ressalta a Comiss&atilde;o.<br /> <br /> Os candidatos aprovados reconhecem que todo o pa&iacute;s &quot;passa por uma crise financeira de poucos precedentes&quot;. Por&eacute;m, de &quot;maior import&acirc;ncia e premente necessidade&quot; &eacute; a nomea&ccedil;&atilde;o de Delegados de Pol&iacute;cia Civil para aprimorar a seguran&ccedil;a p&uacute;blica, j&aacute; fragilizada.<br /> <br /> <u><strong>Falta de recursos no governo do Estado</strong></u><br /> <br /> Para a Comiss&atilde;o, a &quot;suposta ou alegada&quot; falta de recursos p&uacute;blicos n&atilde;o deve ser levada em conta para justificar a &quot;in&eacute;rcia&quot; do governo em tomar medidas em rela&ccedil;&atilde;o &agrave; seguran&ccedil;a p&uacute;blica. Segundo a nota, a alega&ccedil;&atilde;o de falta de or&ccedil;amento &eacute; contradit&oacute;ria frente as &quot;infind&aacute;veis nomea&ccedil;&otilde;es&quot; para cargos em comiss&atilde;o nesses primeiros meses de governo.<br /> <br /> A Comiss&atilde;o lembra tamb&eacute;m que desde o ano passado o Minist&eacute;rio P&uacute;blico Estadual (MPE) j&aacute; ajuizou diversas A&ccedil;&otilde;es Civis P&uacute;blicas cobrando a lota&ccedil;&atilde;o de Delegados e demais cargos em cidades com defasado efetivo operacional, casos, por exemplo, de Itaguatins, Mauril&acirc;ndia do Tocantins e S&atilde;o Miguel do Tocantins, todas na regi&atilde;o norte do Estado.<br /> <br /> <u><strong>Discurso de posse: seguran&ccedil;a p&uacute;blica seria prioridade&nbsp;</strong></u><br /> <br /> A comiss&atilde;o lembra ainda que o governador Marcelo Miranda, ciente da enorme defici&ecirc;ncia do quadro de Delegados de Pol&iacute;cia Civil, elencou, durante seu discurso de posse, a seguran&ccedil;a p&uacute;blica como prioridade do seu governo.<br /> <br /> No entanto, passados tr&ecirc;s meses de gest&atilde;o e com a Lei Or&ccedil;ament&aacute;ria Anual j&aacute; aprovada (motivo justificado para a demora), &quot;n&atilde;o se vislumbra medidas contundentes e efetivas a fim de suprir tamanha car&ecirc;ncia de Delegados de Pol&iacute;cia Civil&quot;, enquanto os servidores p&uacute;blicos efetivos enfrentam jornadas de trabalho nem um pouco condizentes com a dignidade da pessoa humana.<br /> <br /> <strong><u>Resposta &agrave; sociedade</u></strong><br /> <br /> Por fim, a Comiss&atilde;o dos Aprovados cobra uma resposta do Estado para esclarecer &agrave; popula&ccedil;&atilde;o as medidas &quot;pretendidas e efetivamente tomadas&quot; a fim prestar um servi&ccedil;o de seguran&ccedil;a p&uacute;blica &agrave; altura do discurso do Chefe do Governo e do merecimento da sociedade.</span>
ASSUNTOS

Comentários (0)

Mais Notícias

De Figueirópolis

Professor do Tocantins vence prêmio nacional com projeto sobre esportes

O objetivo do prêmio é reconhecer o trabalho dos professores que contribuem para a qualidade da educação básica.

Investigação

PF prende médico no Tocantins em operação que investiga corrupção na Saúde

Mandados também estão sendo cumpridos em São Luís (MA), Imperatriz (MA), Parauapebas (PA), Brasília (DF) e Goiânia (GO).

Estado

Bunge Açúcar e Bioenergia abre vagas para jovens engenheiros no Tocantins

As inscrições vão até o dia 9 de novembro.

Nesta quinta, 18

Vagas de emprego para manicure, mecânico, porteiro, zelador e vendedor

As vagas são para todos os níveis de escolaridade e estão distribuídas em nove cidades do Estado.

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.