Aragão diz que governo mente à PM para ganhar votos;trabalham em condições análogos à escravidão

Por Redação AF
Comentários (0)

03/09/2014 07h54 - Atualizado há 1 segundo
<span style="font-size:14px;">O candidato ao Senado, deputado estadual Sargento Arag&atilde;o (PROS), denunciou, na noite desta ter&ccedil;a-feira, 2, que os soldados aprovados no &uacute;ltimo concurso da Pol&iacute;cia Militar (PM) ficaram dois meses sem receber os sal&aacute;rios, trabalham em condi&ccedil;&otilde;es humilhantes e est&atilde;o preocupados por n&atilde;o terem identidade funcional.<br /> <br /> Arag&atilde;o apontou, que no Senado Federal, vai defender a cria&ccedil;&atilde;o do Fundo Constitucional de Seguran&ccedil;a P&uacute;blica para que a &aacute;rea tenha recursos carimbados na Uni&atilde;o, nos Estados e munic&iacute;pios. <em>&ldquo;Hoje s&oacute; se investe na Seguran&ccedil;a o que sobra e n&atilde;o foi feito nas outras &aacute;reas. Com o Fundo, nenhum governo vai ter desculpas de n&atilde;o ter recursos&rdquo;</em>, afirmou Arag&atilde;o.&nbsp;&nbsp;&nbsp;<br /> <br /> Nas caminhadas de Arag&atilde;o pelo Estado, em especial no Bico do Papagaio, diversos soldados reclamaram das p&eacute;ssimas condi&ccedil;&otilde;es de trabalho. <em>&ldquo;Os soldados fizeram a Academia de Pol&iacute;cia em Palmas e foram lotados em diversas cidades do Estado, mas estavam h&aacute; dois meses sem receber os sal&aacute;rios. S&oacute; receberam agora no &uacute;ltimo pagamento. Muitos pegaram dinheiro emprestado para conseguir ir para o interior trabalhar e comer. E agora o governo vem dizer que vai valorizar a PM? &Eacute; uma mentira descarada para ganhar votos e ludibriar a corpora&ccedil;&atilde;o</em>&rdquo;, destacou Arag&atilde;o.<br /> <br /> Arag&atilde;o apontou ainda que os soldados reclamaram que est&atilde;o trabalhando e usando arma, mas n&atilde;o receberam a identidade funcional da Pol&iacute;cia Militar. <em>&ldquo;Se eles forem parados com arma podem ser presos. A identidade funcional &eacute; o que prova que o militar pertence &agrave; Corpora&ccedil;&atilde;o. Se formos analisar, na verdade, eles est&atilde;o trabalhando sem ter como se identificar. &Eacute; uma falta de respeito e uma insensatez do Governo</em>&rdquo;, disse o sargento.<br /> <br /> <u><strong>Escravid&atilde;o</strong></u><br /> <br /> De acordo com Arag&atilde;o, nas suas caminhadas pelo interior, muitos Destacamentos e Pelot&otilde;es da PM est&atilde;o em condi&ccedil;&otilde;es lament&aacute;veis.<em> &ldquo;Muitos Destacamentos e Pelot&otilde;es est&atilde;o em condi&ccedil;&otilde;es sofr&iacute;veis. S&atilde;o casas antigas, sem estrutura para um cidad&atilde;o viver e muito menos trabalhar. Posso afirmar que em muitos, se o Minist&eacute;rio do Trabalho fizesse fiscaliza&ccedil;&atilde;o, as condi&ccedil;&otilde;es de trabalho seriam an&aacute;logas &agrave; escravid&atilde;o. Isso &eacute; um absurdo&rdquo;</em>, afirmou.<br /> <img alt="" src="http://www.afnoticias.com.br/administracao/files/images/Sede%20PM%20Praia%20Norte.png" style="width: 600px; height: 336px;" /><br /> (Sede da PM na cidade de Praia Norte, no Bico do Papagaio)</span><br /> <br />
ASSUNTOS

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.