Pesquisa Aciara

Coronavírus deixa empresas sem dinheiro para pagar salários em Araguaína, aponta Aciara

O comércio da cidade reabriu na última sexta-feira (27), mas muitas lojas estão vazias.

Por Redação 4.030
Comentários (0)

31/03/2020 14h24 - Atualizado há 1 ano
Comércio de Araguaína sente impacto da crise do coronavírus

O comércio de Araguaína já está sentido o impacto da crise mundial ocasionada pelo novo coronavírus e a maioria dos empresários afirmou não ter caixa para pagar o salário dos funcionários referente ao mês de março, já que o faturamento caiu mais da metade para cerca de 60% das empresas.

A informação foi repassada pela empresária Hélida Dantas, presidente da Associação Comercial e Industrial de Araguaína (Aciara), durante uma reunião com dezenas de órgãos e instituições que ocorreu na manhã desta terça-feira (31).

A pesquisa da Aciara foi realizada nesta segunda-feira, 30 de março, e ouviu 314 empresários de Araguaína. O comércio da cidade reabriu as portas na última sexta-feira (27), mas muitas lojas estão vazias.

"Não temos dinheiro nem para pagar a folha de março que vence dia 6 de abril. Se fecharmos todo o comércio vamos ter que desempregar muita gente e vai causar um problema social. Não queremos cesta básica, queremos produzir, nem queremos dinheiro do governo, apesar de que vamos precisar", afirmou a empresária que é dona de uma rede de lojas no Tocantins, Pará e Maranhão.

Conforme a pesquisa, 90% dos empresários vão precisar de recurso extra para atravessar a crise, mas ainda não sabem de onde vão tirar.

A pesquisa mostrou também que 72% das empresas sondadas ainda não demitiram funcionários até agora. Outro dado importante é que os comerciantes suportariam, no máximo, de 4 a 7 dias de fechamento total do comércio sem promover demissões.

"Mais que isso não teremos condições de suportar. Nós, empresários, não temos reservas, na maioria das vezes estamos pagando boletos atrasados. Muita gente já está com o nome negativado, como teremos acesso a crédito? Queremos manter nossos empregos, mas não temos caixa para pagar nossos colaboradores", explicou a presidente da Aciara.

Mais de 43% dos empresários pesquisados são donos de micro e pequenos negócios, com até 5 funcionários. São eles os que mais estão sendo impactados pela crise.

LINHAS DE CRÉDITO DO GOVERNO

O Governo Federal  já anunciou que vai disponibilizar linha de crédito às empresas impactadas pela crise, contudo, a Aciara teme que os empresários não consigam esses recursos por estarem negativados e endividados.

"Sou empresária desde que nasci e nunca consegui recursos da esfera pública. É quase impossível esse recurso chegar lá na ponta, no micro e pequeno empresário", criticou Hélida Dantas, ressaltando que maioria necessita de até R$ 60 mil para remediar a crise.

“E como vamos fazer para pagar impostos se não temos recursos nem para arcar com nossas obrigações neste momento?” questionou também.

Apesar das dificuldades, a Aciara e outras instituições arrecadaram R$ 60 mil em doações. O recurso foi colocado à disposição da Saúde.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.