Naturatins

Equipes percorrem rios monitorando período reprodutivo do pato mergulhão no Jalapão

Foram percorridos dois trechos nos rios Novo e Preto.

Por Redação
Comentários (0)

08/07/2020 17h11 - Atualizado há 1 ano
Pato mergulhão

O Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) realizou a primeira etapa de monitoramento do período reprodutivo da espécie Pato mergulhão no Jalapão, nesta quarta-feira (8), Dia Nacional da Ciência e do Pesquisador Científico. O monitoramente acontece anualmente.

De 22 a 26 de junho de 2020, uma equipe do Naturatins foi enviada para cumprir o calendário de monitoramento nas trilhas de ninhos das aves na região do Jalapão, com adoção dos cuidados e item de proteção individual, recomendados pela saúde.

Sebastião Albuquerque, presidente do Naturatins, pontuou que o Estado tem o compromisso de atender o calendário de monitoramento da espécie, firmado por meio do Instituto com o Plano de Ação Nacional para a Conservação das Espécies Ameaçadas de Extinção ou do Patrimônio Espeleológico (PAN/ICMBio/MMA). 

Segundo Gilberto Ires, gerente de Unidades de Conservação, Parques e Monumentos, a equipe técnica acompanhou um ninho da espécie no trecho do Rio Novo, onde a fêmea mantinha incubados os ovos. O macho foi visto nas proximidades desempenhando o papel de vigilante.

Foram percorridos dois trechos de rios da região, sendo um trecho de 18 km do Rio Novo e outro de 30 km do Rio Preto. De acordo com o biólogo Marcelo Barbosa, um casal foi observado no Rio Novo e outros dois ninhos foram vistoriados, sem indicativo de uso. Nessa primeira etapa, nenhum indivíduo foi visualizado no Rio Preto.

O levantamento aponta que a ocorrência do Pato mergulhão no Rio Preto é esperada, embora apenas um único registro tenha sido realizado em 2009. Em ocasiões posteriores, nos anos de 2010 e 2018, também foi constatada a ausência da ave no mesmo trecho percorrido.

Nos próximos dias, mais uma etapa da atividade de monitoramento dos ninhos deve ser realizada para acompanhamento do nascimento dos filhotes. Durante a expedição, a equipe permanece isolada na área do Parque, sem contato com a comunidade de Mateiros. Marcelo Barbosa esclareceu que por se tratar de atividade na água, com a ocorrência de rajadas de vento, em alguns momentos, não foi possível manter o uso da máscara.

A operação de monitoramento foi realizada por uma equipe da Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas, que contou com o gerente de Unidades de Conservação, Parques e Monumentos do Naturatins Gilberto Iris e o inspetor Marcelo Barbosa.

Monitoramento do Pato mergulhão
Trecho navegado no monitoramento do Pato mergulhão
Trecho navegado no monitoramento do Pato mergulhã

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.