Discussão no Twitter

Jorge Frederico e Cinthia têm bate-boca acalorado: 'não abriu nem 1 leito de UTI', dispara

Discussão entre o deputado e a prefeita por meio do Twitter.

Por Conteúdo AF Notícias 3.426
Comentários (0)

19/02/2021 15h05 - Atualizado há 2 semanas
Jorge Frederico e Cinthia Ribeiro

O deputado estadual Jorge Frederico (MDB) e a prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro (PSDB), tiveram uma discussão acalorada no Twitter na manhã desta sexta-feira (19). Tudo começou quando a prefeita postou que a “população de Palmas tem toda razão em estar alarmada com a taxa de ocupação de UTI/COVID” e cobrou que o cidadão de Palmas seja atendido na própria Capital, “e não em outros municípios, como já está acontecendo”.  

NÃO ABRIU 1 LEITO DE UTI

Diante da exigência feita pela prefeita, Jorge Frederico lembrou que a prefeitura de Palmas recebeu R$ 20 milhões do Governo Federal e não abriu nem 1 leito de UTI na cidade. "No mínimo estranho a prefeita Cinthia Ribeiro com medo da possível transferência de pacientes de Palmas pra fora”, escreveu o deputado.

NÃO É RESPONSABILIDADE DO MUNICÍPIO

De imediato, a prefeita se esquivou da responsabilidade de abrir leitos de UTI e alfinetou Jorge Frederico. “Estranho é um deputado não conhecer o funcionamento da média e alta complexidade hospitalar e as competências do Governo Estadual. Ficaria feliz se sua preocupação colocasse em pauta a aprovação do estado de calamidade de Palmas e outros municípios tocantinenses. Ajuda aí!”, postou.

ARAGUAÍNA FEZ SUA PARTE

Mesmo que os municípios não tenham responsabilidade quanto à abertura de leitos de UTI, o deputado Jorge Frederico lembrou que Araguaína fez sua parte e que o momento exige bom senso.  

“Não estou debatendo de quem é a responsabilidade da alta complexidade. Nem politizando. Defendo que cidades como Palmas que receberam recursos grandes para combate ao Covid mantenham UTIs. É mais do que trato federativo é sensibilidade com as pessoas. Só isso. Araguaína fez, cada um dá jeito pra atender os seus. O momento pede mais do que bom senso. Exige responsabilidade com seus munícipes”, diz.

Jorge Frederico também argumentou que a vaga de UTI não é exclusiva da região, mas do paciente que dela necessitar. “As 143 UTIs Covid do SUS abertas pelo Governo do Tocantins são para atender o paciente que precisar. Só em Palmas, o Estado tem 55 UTI Covid. A vaga não é pra região, mas pro paciente”, arrematou.

SECRETÁRIO ENTROU NO DEBATE

O secretário-Chefe da Casa Civil do Governo do Estado, Rolf Costa Vidal, entrou brevemente no debate apenas para referendar a opinião do deputado Jorge Frederico. "Momento excepcional (pandemia) permite a interpretação desse gasto público temporariamente em defesa do direito à vida. Araguaina deu exemplo nessa questão", disse.

PALMAS SÓ COM AÇÕES PALIATIVAS

Em agosto do ano passado, o Ministério Público já havia criticado a inércia da gestão municipal de Palmas. Segundo o órgão, a prefeitura destinou os recursos recebidos do Governo Federal apenas para ações paliativas e não estruturou a rede de saúde quanto à oferta de leitos de UTI e clínicos. O deputado fez questão de compartilhar o trecho de uma reportagem com o posicionamento do MPTO.

E NÃO É SÓ COVID

Para Jorge Frederico, a Prefeitura de Palmas falhou não só nas ações de combate à Covid-19. “E não é só covid, o Hospital Dona Regina que deveria atender só gravidez de risco, tem que fazer até parto normal simples porque Palmas não tem maternidade pública. São prioridades que precisam ser prioridades de fato”, finalizou o deputado.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.