CoronaVac

Médico do Tocantins diz que paciente vomitou sangue após tomar vacina e gera polêmica

Profissional recebeu enxurrada de críticas nas redes sociais.

Por Conteúdo AF Notícias 7.011
Comentários (0)

26/01/2021 17h19 - Atualizado há 1 mês
Postagem feita pelo médico no Facebook

O médico tocantinense Luciano de Castro Teixeira está sendo acusado de fazer terrorismo com a vacina CoronaVac devido a uma postagem em seu perfil no Facebook.  

Na publicação, feita na noite do último sábado (23), o médico diz ter atendido um paciente “que vomitava sangue a madrugada seguinte ao aplicar a CoronaVac (sic)”. A declaração, sem detalhes, recebeu uma enxurrada de críticas e já tem mais de 450 comentários.

"Você é médico. Sabe muito bem que muitas outras coisas poderiam fazer uma pessoa vomitar sangue. Irresponsável, deveria ter o diploma cassado", comentou uma internauta.

“Enquanto uns tentam ajudar, outros propagam desinformação e tentam causar pânico na população”, acrescentou outro internauta.

O médico reagiu em tom agressivo às inúmeras críticas que recebeu: “O cara tomou a vacina coronavac e vomitou sangue na madrugada, ponto! Vocês que não aceitam a verdade e querem mudar a força são idiotas, pois a verdade é uma só, isso aconteceu e pronto. E por mais que me ataquem chinguem e ameacem, o cara vomitou sangue. Vocês comunistas falam de ditadura mais são piores que qualquer ditador, atacam em bando como hienas ou outros comensais, são parasitas fracassados da sociedade, que por infelizes tentam levar a infelicidade a outros, por isso defendem o comunismo! Gostando ou não o paciente tomou a coronavac e na madrugada vomitou sangue! Entenderam agora! (sic)”, rebate o médico, que é adepto do 'tratamento precoce' com cloroquina.

O Ministério Público do Tocantins (MPTO) e o Conselho Regional de Medicina (CRM-TO), entre outras instituições, estão marcados em vários comentários para que investiguem a conduta do médico.

HOSPITAL NÃO COMPACTUA COM MÉDICO

Luciano de Castro trabalha no Hospital Osvaldo Cruz, em Palmas, mas a direção afirmou que o médico não tem nenhuma permissão para emitir qualquer posicionamento em nome do hospital e que será realizada uma reunião para esclarecimento do fato e possíveis advertências ao profissional.

Na nota, o hospital também declara apoio à vacinação visando a prevenção da covid-19, seja qual for a vacina. “Estamos na torcida para que o Brasil possa dominar o ciclo de produção de vacinas e de seus insumos para não depender de países mais tecnológicos e para sairmos dessa pandemia o mais breve”, finaliza a nota.

VACINAS

O Tocantins já recebeu, em oito dias, 60.900 doses de vacinas para imunização contra a Covid-19, sendo 44.000 da Coronavac 1; 11.500 da AstraZenica 2 (Índia) e 5.400 Coronavac 2.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.