Médicos relatam falta de materiais básicos para cirurgias e MPE cobra abastecimento em Hospital

Por Redação AF
Comentários (0)

05/08/2014 10h51 - Atualizado há 2 meses
<span style="font-size:14px;">Em reuni&atilde;o realizada nesta segunda-feira, 04, no Hospital Geral de Palmas (HGP), a Promotora de Justi&ccedil;a Ceres Gonzaga de Rezende Caminha se reuniu com m&eacute;dicos, representantes da Secretaria Estadual de Sa&uacute;de e Conselho Regional de Medicina para discutir os motivos das sucessivas den&uacute;ncias de adiamento de procedimentos cir&uacute;rgicos no principal hospital do Estado.<br /> <br /> No encontro, os m&eacute;dicos especialistas das &aacute;reas de ortopedia, cardiologia, neurologia, cirurgia vascular, entre outros, relataram a recorrente falta de equipamentos e materiais para realiza&ccedil;&atilde;o das cirurgias. Neurocirurgi&otilde;es contam que faltam materiais b&aacute;sicos, al&eacute;m de medicamentos para serem utilizados ap&oacute;s os procedimentos.<br /> <br /> O m&eacute;dico respons&aacute;vel pelo setor da Ortopedia informou que, hoje, h&aacute; aproximadamente 60 pacientes internados, sendo que 10 aguardam cirurgia por falta de material.<br /> <br /> Ainda segundo o corpo m&eacute;dico, as cirurgias s&atilde;o realizadas de acordo com a disponibilidade do material, nem sempre sendo atendido o paciente com o quadro clinico mais grave, mas outro, cujo material para cirurgia est&aacute; dispon&iacute;vel.<br /> <br /> A equipe da Neurocirurgia frisou que, muitas vezes, deixa de fazer cirurgias por aus&ecirc;ncia de material. Ele tamb&eacute;m relata que faltam medicamentos para recupera&ccedil;&atilde;o do paciente ap&oacute;s a cirurgia, inclusive antibi&oacute;ticos, e que a reposi&ccedil;&atilde;o de material &eacute; insuficiente. Tamb&eacute;m&nbsp; relatou o caso de uma paciente que ficou cerca de 60 dias internada aguardando cirurgia por falta de material.<br /> <br /> A Promotora de Justi&ccedil;a solicitou uma lista com os materiais mais urgentes de cada especialidade, para regularizar a rotina de cirurgias. <em>&ldquo;Ficou acertado que a equipe da Sesau vai buscar uma solu&ccedil;&atilde;o imediata para a atual situa&ccedil;&atilde;o. Tamb&eacute;m vamos cobrar do Secret&aacute;rio de Estado da Sa&uacute;de a regulariza&ccedil;&atilde;o no fornecimento dos materiais, para solucionar o quadro cr&iacute;tico em que se encontra o HGP&rdquo;</em>, relatou Ceres Gonzaga.</span>
ASSUNTOS

Comentários (0)

Mais Notícias

Tocantins

Nove pessoas são infectadas com doença de Chagas após ingerir suco de bacaba

O Tocantins já tinha registrado dois casos da doença em 2018.

Salário de até R$ 3,5 mil

Concurso público oferta 845 vagas em Marabá, a menos de 300 km de Araguaína

As inscrições serão realizadas de 12 de dezembro deste ano a 10 de janeiro de 2019.

Presidente eleito

TSE diploma Bolsonaro como novo presidente da República com mandato até 2022

A cerimônia vai ocorrer a partir das 16 horas, no plenário da Corte. Bolsonaro foi eleito para mandato de 2019 a 2022.

Anatel

Bloqueio de celulares piratas começa hoje no Tocantins e em mais nove Estados

Mensagens foram encaminhadas aos usuários no dia 23 de setembro, 50 dias e 25 dias antes do bloqueio.

Prefeitura doa área

Implantação de indústria de vidros deve gerar 50 empregos diretos em Gurupi

A empresa já tem uma sede em Araguaína e irá expandir os negócios pelo Estado do Tocantins.

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.