Microempresários do interior receberão linhas de crédito do Governo do Estado

Por Redação AF
Comentários (0)

01/09/2014 15h07 - Atualizado há 6 dias
<span style="font-size:14px;">Com objetivo atingir o maior n&uacute;mero de munic&iacute;pios, principalmente aqueles que n&atilde;o t&ecirc;m f&aacute;cil acesso ao Sistema Financeiro Nacional, uma equipe da Ag&ecirc;ncia de Fomento do Tocantins vem realizando visitas para prospec&ccedil;&atilde;o de neg&oacute;cios no interior do Estado, facilitando, assim, o acesso &agrave;s linhas de cr&eacute;dito dispon&iacute;veis na empresa.<br /> <br /> Em agosto, 102 empreendedores dos munic&iacute;pios de Sucupira, Peixe, Ja&uacute; do Tocantins, S&atilde;o Salvador e Palmeir&oacute;polis receberam atendimento da equipe. A previs&atilde;o &eacute; que todos os munic&iacute;pios sejam visitados at&eacute; 2016.<br /> <br /> Segundo o presidente da Fomento, Rodrigo Alexandre de Oliveira, a a&ccedil;&atilde;o de busca de novos clientes tem mostrado que h&aacute; no Tocantins uma demanda muito grande. <em>&ldquo;O balan&ccedil;o &eacute; extremamente positivo, principalmente nos munic&iacute;pios do interior do Estado, onde eles n&atilde;o t&ecirc;m tanto acesso ao Sistema Financeiro Nacional, essa demanda era reprimida. Ou seja, absolutamente todos os setores da atividade comercial, industrial e de servi&ccedil;o necessitavam de algum tipo de orienta&ccedil;&atilde;o ou direcionamento para cr&eacute;dito&rdquo;</em>, explicou.<br /> <br /> As linhas de cr&eacute;dito disponibilizadas pela Ag&ecirc;ncia t&ecirc;m como foco o crescimento do Tocantins, atrav&eacute;s da gera&ccedil;&atilde;o e manuten&ccedil;&atilde;o de empregos e renda. Com o trabalho de visita ao interior, j&aacute; &eacute; poss&iacute;vel perceber que as opera&ccedil;&otilde;es de cr&eacute;dito realizadas pela Fomento j&aacute; n&atilde;o est&atilde;o t&atilde;o concentradas na Capital, sendo melhor distribu&iacute;das no Estado.<br /> <br /> O mototaxista Raimundo Veloso Leite disse que buscou a Fomento para comprar uma nova moto e trabalhar melhor.<em> &ldquo;N&atilde;o foi dif&iacute;cil. S&oacute; arrumei os documentos pessoais e deu certo. Para mim, foi mais f&aacute;cil. N&atilde;o teve muita burocracia&rdquo;</em>, relatou.<br /> <br /> Com um compromisso firmado com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econ&ocirc;mico e Social (BNDES), a Ag&ecirc;ncia deve visitar todos munic&iacute;pios do Estado at&eacute; 2016. <em>&ldquo;Essa &eacute; a primeira vez que existe essa busca, essa prospec&ccedil;&atilde;o de neg&oacute;cios no interior, e &eacute; o interior que mais precisa, pois existem cidades que n&atilde;o t&ecirc;m uma &uacute;nica ag&ecirc;ncia banc&aacute;ria&rdquo;,</em> ressaltou o presidente.<br /> <br /> A empreendedora individual Laura Brito j&aacute; recorreu &agrave;s linhas de cr&eacute;dito da Ag&ecirc;ncia por quatro vezes.<em> &ldquo;Um pouco que a gente tira l&aacute;, j&aacute; melhora, porque a gente investe mais, j&aacute; compra as coisas que precisa. E l&aacute; o acesso ao cr&eacute;dito &eacute; mais facilitado&rdquo;</em>, explicou.<br /> <br /> <u><strong>Atendimentos</strong></u><br /> <br /> Somente no segundo semestre deste ano, j&aacute; foram realizados mais de 270 atendimentos, que compreendem a realiza&ccedil;&atilde;o de palestras, informa&ccedil;&otilde;es, visitas in loco e concretiza&ccedil;&atilde;o de neg&oacute;cios em empresas alocadas nos munic&iacute;pios.<br /> <br /> A realiza&ccedil;&atilde;o se d&aacute; em coopera&ccedil;&atilde;o com a Secretaria de Desenvolvimento Econ&ocirc;mico dos munic&iacute;pios, que fornecem a estrutura e fazem a divulga&ccedil;&atilde;o da a&ccedil;&atilde;o.<br /> <br /> Segundo o cronograma da Ag&ecirc;ncia de Fomento, os munic&iacute;pios de Cariri, Figueir&oacute;polis, Talism&atilde; e Alvorada devem receber a visita da equipe de prospec&ccedil;&atilde;o neste m&ecirc;s de setembro.<br /> <br /> <u><strong>Linhas de cr&eacute;dito</strong></u><br /> <br /> A Ag&ecirc;ncia disponibiliza 14 linhas de cr&eacute;dito, sendo as principais: agroneg&oacute;cio, turismo, microcr&eacute;dito, ind&uacute;stria, com&eacute;rcio e presta&ccedil;&atilde;o de servi&ccedil;os.<br /> <br /> Segundo Rodrigo Alexandre, a Fomento atende a empresas de todos os tamanhos.<em> &ldquo;Temos clientes muito pequenos, que pegam R$ 5 mil a cada seis meses para capital de giro, e temos ind&uacute;strias que t&ecirc;m mais de 500 funcion&aacute;rios. Tratamos os dois exatamente da mesma maneira, com o mesmo carinho&rdquo;,</em> garantiu.</span>
ASSUNTOS

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.