Peixe

Moradores vão à justiça contra liberação de praia no Tocantins; juiz dá 24h para explicações

Conforme o decreto, a praia irá funcionar diariamente entre 6h e 18h.

Por AF Notícias 6.195
Comentários (0)

06/07/2020 08h44 - Atualizado há 3 meses
Praia da Tartaruga, em Peixe (TO)

Moradores da cidade de Peixe, no sul do Tocantins, ingressaram com ação na justiça pedindo a imediata suspensão dos artigos 10 e 11 do Decreto nº 172/2020, que autoriza o funcionamento da Praia da Tartaruga, uma das mais visitadas do estado durante os meses de julho e agosto.

Em despacho proferido neste domingo (5), o juiz Jossanner Nery Nogueira Luna deu 24 horas para o prefeito prestar as devidas informações do município sobre a liberação da praia antes de decidir se suspende ou não os artigos do decreto.

A ação é assinada pelos moradores Leilany Menezes da Silva Pinto, Josevan Barbosa de Souza e Karin Rossana Bortoluzzi Morais.

Eles argumentam que o decreto está em “desacerto com a realidade hospitalar municipal de Peixe e com o aumento de casos da covid-19”. Afirma ainda que o documento não faz menção a um plano de contingência ou à tomada de medidas assecuratórias da saúde da população previamente à liberação da visitação nas praias.

Além disso, a ação ressalta que sem a apresentação de estudos técnicos-científicos-epidemiológicos, a prefeitura está assumindo o risco de produzir um surto da doença na cidade; colapso do sistema municipal de saúde e mortes.

“O decreto coloca em risco a saúde e a vida da comunidade, além de ser contraditório, pois conquanto mantenha o estado de emergência, libera a entrada de visitantes e turistas, o que poderá infectar os munícipes”, afirma os moradores.

ENTENDA

Após anunciar o cancelamento da temporada de praia no município, o prefeito de Peixe (TO), José Augusto Bezerra Lopes (DEM), voltou atrás e publicou um novo decreto nesta sexta-feira (03) que autoriza o funcionamento da Praia da Tartaruga.

Com apenas dois casos confirmados de covid-19, o município é um dos menos afetados pela pandemia no Estado.

Conforme o decreto, a praia irá funcionar diariamente entre 6h e 18h. Também ficou definido que cada tenda montada na praia poderá reunir, no máximo, oito pessoas de cada vez.

Além de medidas mais rigorosas relacionadas à segurança sanitária, o decreto estabelece a proibição de instalação de barracas comerciais, como restaurantes ou lanchonetes na praia.

A justificativa para a reabertura da praia, segundo o decreto, é a "necessidade de flexibilizar medidas que possibilitem a proteção aos setores econômicos do município, mantendo-se os cuidados para se evitar o contágio".

Regras de higiene mais rigorosas serão adotadas em outros setores como bares e restaurantes,  além da redução do horário de funcionamento das repartições públicas. Para evitar aglomerações, as festas também estão proibidas em toda cidade.

A Vigilância Sanitária ficará responsável pela fiscalização. Quem desrespeitar as regras está sujeito a multa de R$ 500,00.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.