Advocacia

OAB representa Tribunal de Justiça do Tocantins no CNJ e cita inúmeras reclamações

O ministro Humberto Martins já cobrou informações do TJ-TO.

Por Redação 1.648
Comentários (0)

25/03/2019 15h32 - Atualizado há 1 mês
Presidente da OAB-TO, Gedeon Pitaluga

A Ordem dos Advogados do Brasil no Tocantins (OAB-TO) fez uma representação contra o Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO) no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) após inúmeras reclamações apresentados pela advocacia tocantinense.

No pedido de providências, a Ordem cita 13 reclamações. “Cumprindo o compromisso com a classe, a OAB-TO apresentou ao CNJ pedido de providências em relação a treze reclamações prioritárias da advocacia em relação aos serviços de desembargadores, juízes e servidores do TJ-TO, em especial à recusa em emitir alvarás em nome de advogados, mesmo com procuração, a dificuldade de acesso a juízes e desembargadores, a ausência de juízes nas varas e a baixa produtividade”, destacou o presente da OAB-TO, Gedeon Pitaluga.

Conforme a OAB-TO, a emissão de alvarás em nome de advogados constituído por procuração e a necessidade de acesso aos desembargadores e juízes pela advocacia sem prévio aviso estão amparados como garantias previstas no artigo 07 da Lei 8.906/94 do Estatuto da Advocacia. Esses foram alguns dos pontos apresentados no documento enviado ao CNJ.

A representação está sob a relatoria do Corregedor Nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, que já despachou pedindo informações ao Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins.

No ano passado, a OAB-TO chegou a protocolar uma representação contra uma juíza que estaria se recusando a receber advogados em seu gabinete no Fórum. 

ASSUNTOS oab tj cnj advogados

Comentários (0)

Mais Notícias

'Tudo Errado'

Autor de novelas da Globo vai produzir filme em cidades histórias do Tocantins

As gravações do filme estão previstas para junho de 2020. A protagonista será a atriz global Bella Piero.

Supostas ofensas

Juiz decreta prisão do pastor Nelcivan por tempo indeterminado no Tocantins

O pedido de prisão do pastor foi feito pela Polícia Militar do Tocantins no dia 25 de abril deste ano.

Novo decreto

Porte de arma é liberado para todos os advogados; OAB-TO avalia como vitória

A profissão foi inserida entre as atividades de risco que autorizam o porte.

Operação Catarse

Deic descobre mais quatro servidores fantasmas em Araguaína, um é empresário

Três homens e uma mulher estariam recebendo salários oriundos de dois gabinetes.

Jurista

Cadeira do Tocantins na Academia Brasileira de Direito ficará com Márlon Reis

Reis é tocantinense natural de Pedro Afonso, tem 49 anos e foi candidato a governador.

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.