Obras de duplicação da BR-153 são suspensas e 400 demitidos; BNDES não liberou empréstimo

Por Redação AF
Comentários (0)

11/03/2015 10h23 - Atualizado há 1 mês
<span style="font-size:14px;">Seis meses ap&oacute;s ter o seu contrato de concess&atilde;o assinado, a construtora Galv&atilde;o Engenharia paralisou as obras da rodovia BR-153 no trecho entre An&aacute;polis (GO) e Alian&ccedil;a do Tocantins (TO) e deve ter o cronograma de duplica&ccedil;&atilde;o da estrada revisto pela Ag&ecirc;ncia Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).<br /> <br /> A empreiteira venceu o leil&atilde;o no &acirc;mbito do Programa de Investimentos e Log&iacute;stica (PIL), no ano passado, mas &mdash; inclu&iacute;da nas investiga&ccedil;&otilde;es da Opera&ccedil;&atilde;o Lava-Jato, que apura desvios de recursos nos contratos da Petrobras &mdash; ainda n&atilde;o teve acesso ao empr&eacute;stimo inicial do BNDES. Os recursos seriam usados para come&ccedil;ar a duplica&ccedil;&atilde;o da rodovia. Sem dinheiro para tocar a obra, demitiu cerca de 400 trabalhadores e deixou de contratar outros 400 que j&aacute; deveriam estar em treinamento para a empresa assumir formalmente a opera&ccedil;&atilde;o da rodovia no in&iacute;cio de maio.<br /> <br /> Diante de dificuldades financeiras, a construtora solicitou &agrave; ANTT uma reavalia&ccedil;&atilde;o do seu contrato, assinado em setembro, com adiamento dos prazos. Se aprovada a prorroga&ccedil;&atilde;o, a data de in&iacute;cio de opera&ccedil;&atilde;o da rodovia fica condicionada &agrave; libera&ccedil;&atilde;o do empr&eacute;stimo-ponte do BNDES. Na entrada em opera&ccedil;&atilde;o, a concession&aacute;ria ter&aacute; que ofertar, por exemplo, ambul&acirc;ncias e guinchos para os usu&aacute;rios.<br /> <br /> <u><strong>Dificuldade para obter cr&eacute;dito</strong></u><br /> <br /> Desde o ano passado, a Galv&atilde;o vem tentando junto ao BNDES a libera&ccedil;&atilde;o desse empr&eacute;stimo. Por ora, sem o dinheiro, a a&ccedil;&atilde;o da concession&aacute;ria na rodovia se restringe a tapar buracos e concluir a adequa&ccedil;&atilde;o de uma ponte, consideradas obras emergenciais. A previs&atilde;o de investimento ao longo dos 30 anos de concess&atilde;o &eacute; de R$ 4,36 bilh&otilde;es, sendo que o empr&eacute;stimo-ponte solicitado ficaria ao redor de R$ 800 milh&otilde;es.<br /> <br /> &mdash; S&atilde;o v&aacute;rias crises reunidas, principalmente pelo problema fiscal do governo para fornecer novos empr&eacute;stimos e pelas incertezas do setor financeiro com o desenlace da Lava-Jato. Quem mais perde com isso &eacute; o usu&aacute;rio da estrada &mdash; disse uma fonte a par da situa&ccedil;&atilde;o.<br /> <br /> Na ocasi&atilde;o do lan&ccedil;amento do Programa de Investimento e Log&iacute;stica (PIL), a presidente Dilma Rousseff apresentou as condi&ccedil;&otilde;es de financiamento para essas concess&otilde;es, assegurando a oferta de linhas de cr&eacute;dito do BNDES.&nbsp;<br /> <br /> Procurado, o BNDES informou que, entre as seis rodovias concedidas pelo&nbsp;</span><span style="font-size:14px;">Programa de Investimento e Log&iacute;stica (PIL)</span><span style="font-size:14px;">, apenas a BR-153 ainda n&atilde;o fechou o &quot;empr&eacute;stimo-ponte&quot;, que &eacute; um adiantamento. Segundo o banco, j&aacute; houve contrata&ccedil;&atilde;o de quase R$ 3,5 bilh&otilde;es em financiamentos desse tipo para as outras cinco rodovias do Programa.<br /> <br /> Segundo pessoas ligadas ao setor, todas as concession&aacute;rias t&ecirc;m tido dificuldades para obter empr&eacute;stimos definitivos para sua concess&atilde;o, principalmente depois da eleva&ccedil;&atilde;o da Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) no fim do ano passado. Depois de dois anos estagnada em 5% ao ano, em dezembro o governo elevou a 5,5% ao ano, alterando as proje&ccedil;&otilde;es das empresas.<br /> <br /> Segundo nota do BNDES, a divulga&ccedil;&atilde;o pr&eacute;via das condi&ccedil;&otilde;es de financiamento do banco &eacute; praxe para que os cons&oacute;rcios tenham conhecimento das condi&ccedil;&otilde;es de cr&eacute;dito, mas n&atilde;o significa compromisso com a concess&atilde;o de empr&eacute;stimo nessas condi&ccedil;&otilde;es. &ldquo;Todo e qualquer projeto de investimento submetido ao BNDES segue, necessariamente, as diferentes etapas que se sucedem entre a an&aacute;lise at&eacute; a contrata&ccedil;&atilde;o&rdquo;, completou a nota.<br /> <br /> Segundo acompanhamento da ANTT, a BR-153 &eacute; a &uacute;nica rodovia do Programa que, em janeiro, ainda n&atilde;o tinha dado in&iacute;cio &agrave;s obras de duplica&ccedil;&atilde;o. Os concession&aacute;rios tinham prazo de um ano desde a assinatura do contrato para duplicar 10% das estradas e, assim, iniciar a cobran&ccedil;a de ped&aacute;gio.</span>
ASSUNTOS

Comentários (0)

Mais Notícias

De olho nas oportunidades

Vagas temporárias: qual o perfil das pessoas a serem contratadas no Tocantins?

50% dos comerciantes preferem contratar mulheres para ocuparem os cargos.

Danos morais

Empresas são condenadas por negativar nome de mulher falecida no Tocantins

A suspensão das cobranças deveria ter sido feita logo após o óbito por conta de seguro.

Profissões

Top 20: Profissões que mais avançaram nos últimos anos e outras que sumiram

Nas que mais avançaram, há uma predominância de atividades voltadas para a saúde.

Oportunidades

230 vagas de emprego para Palmas, Araguaína e mais sete cidades do Tocantins

As cidades que têm mais vagas disponíveis são Araguaína, com 64, Palmas, 56, e Taquaralto, 26.

Política

Bolsonaro cogita Sérgio Moro no Supremo Tribunal Federal, diz presidente do PSL

Bebianno é cotado para ser ministro da Justiça num eventual governo Bolsonaro.

3ª Corrida da Justiça

Cerca de 1.000 atletas participam de tradicional prova noturna no Tocantins

Os corredores se dividiram em dois trajetos (5 e 10 km) finalizando na na Praça dos Girassóis.

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.