26 anos

Pacientes do Tocantins, São Paulo e Brasília vão receber órgãos de jovem vítima de AVC

Em razão da pandemia, esta é primeira doação de 2021.

Por Redação 1.043
Comentários (0)

03/12/2021 14h44 - Atualizado há 1 mês
Coleta realizada no HGP

O Hospital Geral de Palmas (HGP) realizou mais um procedimento de captação de múltiplos de órgãos na noite desta quinta-feira (02).

A ação foi feita graças à autorização de familiares de uma paciente de 26 anos com diagnóstico de AVC – Acidente Vascular Cerebral. O procedimento foi realizado após a confirmação da morte encefálica da paciente.

Foram captados fígado, rins e córneas que beneficiarão pacientes que esperam por transplante em Brasília e nos estados de São Paulo e Tocantins, respectivamente. No total, serão cinco pessoas beneficiadas.

Segundo a enfermeira e coordenadora da Central Estadual de Transplante do Tocantins, Marília Batista Ribeiro, esta é primeira doação de 2021 devido à pandemia. "A ação é um gesto de empatia e amor ao próximo, respeito a vida, que é capaz de mudar a história daqueles que dependem do transplante”, destacou.

O enfermeiro da Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT), do Hospital Geral de Palmas, Vinicius Gonçalves Boaventura, ressalta “que para acontecer esta doação tivemos a autorização da família do paciente, que é primordial. Disseram ‘sim’ à vida, possibilitando uma nova chance de melhoria da qualidade de vida para aqueles que esperam por uma doação e transplante de um órgão. Os interessados em doar órgãos precisam, primeiramente, informar sua família sobre esse desejo, pois os familiares dos pacientes são os únicos responsáveis pela autorização da captação dos órgãos”.

Como funciona a doação?

Para que aconteça a doação, é necessário que a família tenha conhecimento do desejo de ser doador, uma vez que parte dela a autorização para captação dos órgãos.

A autorização deve ser concomitante ao quadro de morte encefálica, ou seja, quando ocorre uma perda definitiva das funções do cérebro e, por isso, a recuperação do paciente não é mais possível.

Neste tipo de quadro, os órgãos permanecem ativos por um curto período de tempo, o que permite então a captação para que sejam remetidos aos receptores.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.