PMs são acusados de agredir estudante e retirá-lo à força de escola estadual em Nova Olinda

Por Redação AF
Comentários (0)

23/09/2013 16h16 - Atualizado há 1 semana
<div style="text-align: justify;"> <span style="font-size:14px;">O estudante L.R.N de 17 anos foi retirado &agrave; for&ccedil;a por dois policias militares do interior de uma escola na cidade de Nova Olinda, norte do Tocantins, na &uacute;ltima quinta-feira, 19, por estar usando short no hor&aacute;rio de aula.<br /> <br /> <u><strong>O caso</strong></u><br /> <br /> Segundo o Boletim de Ocorr&ecirc;ncia (B.O), ap&oacute;s os policiais imobilizarem o adolescente, um deles jogou spray de pimenta no rosto e apontou uma arma para sua cabe&ccedil;a, proferindo tamb&eacute;m amea&ccedil;as de morte. O fato ocorreu na Escola Estadual Dr. H&eacute;lio de Sousa Bueno, na cidade de Nova Olinda, distante cerca de 50 Km de Aragua&iacute;na (TO).<br /> <br /> Um v&iacute;deo gravado durante a a&ccedil;&atilde;o mostra dois policiais imobilizando o jovem, por meio de golpe no pesco&ccedil;o (mata-le&atilde;o) e levando-o para fora da escola. Segundo o depoimento no Boletim, o spray de pimenta atingiu o lado direito da face e, ap&oacute;s ser levado ao Destacamento da Pol&iacute;cia Militar, o jovem ainda foi agredido com dois socos nas costas.<br /> <br /> <u><strong>As agress&otilde;es</strong></u><br /> <br /> Ainda segundo a ocorr&ecirc;ncia, o estudante ficou com o pesco&ccedil;o avermelhado e teve cortes nos l&aacute;bios inferiores e superiores.<br /> <br /> Conforme consta no B.O, um dos policiais fez v&aacute;rias amea&ccedil;as apontado a arma para a cabe&ccedil;a do adolescente: <em>&ldquo;se eu te ver passando em frente &agrave; minha casa, eu te mato&rdquo;</em>. Depois que m&atilde;e do estudante, dona S. A. R. , chegou ao local ainda presenciou mais amea&ccedil;as. <em>&ldquo;Seu filho &eacute; um moleque, um delinquente, n&atilde;o vale nada. Se eu ver ele passando em frente &agrave; minha casa ou rua, mato ele&rdquo;,</em> amea&ccedil;ou o PM, segundo o Boletim de Ocorr&ecirc;ncia. Ao ouvir as amea&ccedil;as, a m&atilde;e do estudante passou mal e foi levada ao Hospital.<br /> <br /> A confus&atilde;o, segundo o B.O, come&ccedil;ou porque o adolescente queria fazer uma prova, mas estava usando bermuda e a coordena&ccedil;&atilde;o exigiu que ele sa&iacute;sse, mas o adolescente se recusou.<br /> <br /> <u><strong>Vers&atilde;o da escola</strong></u><br /> <br /> Segundo a dire&ccedil;&atilde;o da Escola Estadual Dr. H&eacute;lio de Sousa Bueno, o referido aluno chegou ao port&atilde;o e queria entrar de short, &ldquo;foi convidado&rdquo; a trocar de roupa, mas resistiu. Logo ap&oacute;s pulou o muro e ao se deparar com a coordenadora, foi novamente &ldquo;convidado a sair&rdquo;. Na ocasi&atilde;o o adolescente teria proferido palavr&otilde;es contra a servidora.<br /> <br /> A dire&ccedil;&atilde;o da Escola disse ainda que o estudante desacatou os policias, mas afirmou desconhecer qualquer ato de viol&ecirc;ncia ou abuso de autoridade praticado pelos PMs.<br /> <br /> <u><strong>Veja v&iacute;deo</strong></u></span><br /> <br /> <div class="media_embed"> <iframe allowfullscreen="" frameborder="0" height="315" src="//www.youtube.com/embed/YbAP0_vEgpA" width="420"></iframe></div> </div> <br />
ASSUNTOS

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.