Paraíso

Polícia leva suspeito de matar os ex-patrões de forma brutal ao local do crime e faz simulação

Homem foi preso neste mês e confessou o crime.

Por Redação 1.852
Comentários (0)

24/12/2020 06h47 - Atualizado há 4 meses
Suspeito no local do crime

A Polícia Civil realizou nesta quarta-feira (23) a reprodução simulada do duplo homicídio ocorrido em novembro deste ano na região rural de Paraíso, onde um casal de agricultores foi morto de maneira brutal.

O crime aconteceu em uma fazenda às margens da TO-080, nas proximidades da ponte do córrego Capim Branco, e chocou a população. O principal suspeito foi preso pela Polícia Civil em 18 de dezembro e levado ao local do ocorrido nesta quarta-feira para esclarecer como matou o casal.

Em depoimento à polícia, o homem, natural de Maceió (AL), confessou o crime. Ele prestava serviços na propriedade rural do casal e revelou que sua demissão do trabalho foi a principal motivação. 

Ainda em depoimento, o homem também revelou que havia planejado matar apenas o esposo, mas, ao perceber a presença da mulher no local do crime, acabou ceifando a vida dela também.

O procedimento de reprodução simulada ocorrido nesta quarta-feira contou com a participação do delegado responsável pela investigação do caso, Hismael Athos, policiais civis da 6ª Divisão Especializada na Repressão ao Crime Organizado (6ª DEIC), perícia criminal (Núcleos de Paraíso e Palmas), Grupo de Operações Táticas Especiais (GOTE), Policiais Penais, Grupo de Intervenções Rápidas (GIR) e escolta.

Para o delegado Hismael Athos, o procedimento foi frutífero, trouxe novos fatos e possibilitou esclarecer toda a dinâmica do crime.

A reprodução é um procedimento previsto no artigo 7º do Código de Processo Penal e tem como finalidade esclarecer as circunstâncias do crime. Compete ao delegado de polícia determinar a realização da reprodução.

O procedimento funciona como importante meio de prova, especialmente para esclarecer a dinâmica do fato delituoso, auxiliando, assim, o juiz e os jurados no Tribunal do Júri. Objetiva também tirar alguma dúvida surgida na investigação e não deixar dúvida acerca da ação criminosa do autor.

Após a elaboração do laudo pericial, demais diligências e conclusão das investigações, o inquérito policial será encaminhado ao Ministério Público para os procedimentos cabíveis. 

Simulação foi feita nesta quarta, 23

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.