Avecom

Presidente da AL apoia proposta de zerar ICMS do combustível no Tocantins, se houver compensação

O presidente da AL concedeu entrevista coletiva à imprensa nesta segunda-feira (10).

Por Nielcem Fernandes 723
Comentários (0)

10/02/2020 17h35 - Atualizado há 1 ano
Andrade também anunciou ações para aproximar o Legislativo da população tocantinense

Depois do desfio lançado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, de zerar os tributos federais que incidem sobre o preço dos combustíveis, caso os governadores façam o mesmo em relação ao ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), o presidente da Assembleia Legislativa do Tocantins, Antônio Andrade (PTB) comentou o assunto durante encontro com a imprensa na tarde desta segunda-feira (10).

Andrade afirmou ser favorável à proposta de zerar o ICMS do combustível no Tocantins, desde que haja compensação, já que o Estado perderá arrecadação.

"Sou de acordo para beneficiar a população, mas quero saber de onde vai sair esta regulamentação", disse o presidente da AL durante entrevista aos membros da Associação dos Veículos de Comunicação do Tocantins (Avecom).

O Chefe do Poder Legislativo tocantinense, porém, se preocupa com a reposição da receita, uma vez que o ICMS é uma das principais fontes de arrecadação dos Estados.

“Como vai repor essa perda de receita? Como será recompensado? Bolsonaro quer, mas não tem nada a ver com o Governo Federal, tem que ver a compensação. Todos vão aplaudir! Se Carlesse tiver uma saída para resolver essa situação, não tenho dúvida que ele vai resolver", declarou.

Municipalismo

Durante a entrevista, o presidente lembrou que em 2019 a Assembleia se aproximou mais da comunidade por meio da Escola do Legislativo, que atendeu aproximadamente 1.200 pessoas nos cursos promovidos gratuitamente. Em 2020, segundo Andrade, a meta é levar o sinal da TV Assembleia para as 20 maiores cidades do Estado e implantar a Rádio do Legislativo.

Aliado de Carlesse, Andrade defendeu a bandeira do municipalismo e a aproximação entre o Legislativo e a população. “Temos que fazer alguma ação para atrair o Legislativo para mais perto da população”, disse.

Reforma da Previdência

Andrade lembrou que os Estados têm até junho para se adequar à Reforma da Previdência e que o Poder Legislativo vai promover um amplo debate em torno projeto que será enviado pelo Governo Estadual, antes da votação, de forma que possa contemplar todas as categorias.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.