Palmas

Protesto com faixas na porta da Seduc cobra concurso para Educação no Tocantins

Último concurso da área foi lançado em 2009, ou seja, há 12 anos.

Por Conteúdo AF Notícias 810
Comentários (0)

23/08/2021 14h34 - Atualizado há 5 meses
Protesto na Seduc cobra concurso da Educação

Trabalhadores da educação realizaram um protesto em frente à sede da Secretaria Estadual da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), nesta segunda-feira (23), em Palmas, em prol do tão aguardado concurso público para a pasta.

O último concurso da Educação do Tocantins foi lançado em 2009, ou seja, há 12 anos. De lá pra cá, após a convocação dos aprovados, o governo tem mantido milhares de servidores por meio de contratos temporários.

Várias faixas estão estendidas na porta da Seduc. “Secretária Adriana [Aguiar], esclareça a verdade: quantos contratos regentes tem na educação?”, questiona uma das faixas. A outra diz: “[Governador] Carlesse, cumpra a Constituição. Concurso público já!”. O protesto é encabeçado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintet).

“Sem concurso público, a própria aposentadoria dos professores fica comprometida, já que os trabalhadores em regime de contrato não contribuem para o Igeprev”, disse o presidente José Roque.

“Queremos concurso para pôr fim à barganha de contratos no estado”, disse o secretário-geral Carlos de Lima Furtado.

Os líderes sindicais relembraram que a secretária da Educação, Adriana Aguiar, foi filmada coagindo os servidores públicos contratados durante reunião em uma escola estadual de Ananás, onde pedia apoio para a candidata apoiada pelo governador Carlesse na campanha eleitoral de 2020. “O fato fala por si. É lamentável e constrangedor que nos dias de hoje ainda presenciamos práticas coronelistas como essa”, disse outro professor.

O sindicato também cobrou a valorização da carreira dos profissionais da educação, como o pagamento das datas-bases e progressões atrasadas, assim como os retroativos.

A manifestação desta segunda ocorre extamente no dia da audiência de conciliação relativa à ação judicial em que o Ministério Público do Tocantins (MPTO) requer a realização de concurso público para professor.

A secretária da Seduc, Adriana Aguiar, e o procurador-geral do Estado, Nivair Borges, foram intimados pessoalmente pela Justiça para a audiência.

Contratos extintos

Na semana passada, dias antes da audiência, o Governo do Tocantins extinguiu os contratos temporários de mais de 60 servidores públicos, maioria da Educação.

Concurso do quadro geral em estudo

Também antes da audiência, o governo autorizou a instituição de uma câmara técnica para o mapeamento, estudo e prospecção referente à realização de um novo concurso público para o quadro geral do Estado.

A câmara técnica terá um prazo de 90 dias para a conclusão dos trabalhos.

VEJA MAIS

Protesto na sede da Seduc
Faixas colocadas na porta da Seduc

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.