Se todos servidores do Tocantins se aposentassem hoje, faltariam R$ 5,5 bilhões

Por Redação AF
Comentários (0)

06/11/2013 09h12 - Atualizado há 3 semanas
<div style="text-align: justify;"> <span style="font-size:14px;">Entre os encaminhamentos resultantes da audi&ecirc;ncia p&uacute;blica, realizada na tarde desta ter&ccedil;a-feira, dia 5, est&aacute; a parceria informalmente acertada entre representantes do Minist&eacute;rio da Previd&ecirc;ncia Social (MPS), sindicatos dos servidores estaduais e deputados para formular o projeto de reforma do Instituto de Gest&atilde;o Previdenci&aacute;ria do Estado (Igeprev) que tramita nesta Casa de Leis. A institui&ccedil;&atilde;o est&aacute; em evid&ecirc;ncia, em raz&atilde;o dos preju&iacute;zos financeiros que motivaram investiga&ccedil;&otilde;es do MPS e da Pol&iacute;cia Federal.<br /> <br /> Ocorrido durante uma reuni&atilde;o da Comiss&atilde;o de Administra&ccedil;&atilde;o, Trabalho, Defesa do Consumidor, Transportes, Desenvolvimento Urbano e Servi&ccedil;o P&uacute;blico, o evento n&atilde;o contou com a presen&ccedil;a de representantes do Executivo.<br /> <br /> Tamb&eacute;m ficou acertado que ser&aacute; averiguada a possibilidade de se pedir uma interven&ccedil;&atilde;o federal no Igeprev,&nbsp;responsabiliza&ccedil;&atilde;o judicial dos membros do Conselho do Instituto e bloqueio de seus bens.<br /> <br /> Os parlamentares assinaram ainda um requerimento que pede uma CPI para o caso.&nbsp;<br /> <br /> <u><strong>Explica&ccedil;&otilde;es t&eacute;cnicas</strong></u><br /> <br /> Para explicar os detalhes t&eacute;cnicos do tema, foram convidados profissionais do Dieese e do MPS para discorrerem sobre as caracter&iacute;sticas e riscos do setor no Brasil. No entanto, um dos depoimentos que mais repercutiram entre os parlamentares foi o do representante dos servidores no Conselho de Administra&ccedil;&atilde;o do Igeprev, Samuel Ant&ocirc;nio Chiese.<br /> <br /> Segundo Samuel, em 2010, a Previd&ecirc;ncia Estadual acumulava recursos suficientes para arcar com suas obriga&ccedil;&otilde;es at&eacute; 2084. Hoje, esta cobertura vai at&eacute; 2019. Outro dado apresentado por Chiese diz respeito ao d&eacute;ficit atuarial do instituto que aumentou de R$ 2,5 bilh&otilde;es em 2010, para R$ 5,5 bilh&otilde;es, atualmente. <em>&ldquo;Isso quer dizer que, se todos os servidores se aposentassem hoje, faltariam R$ 5,5 bilh&otilde;es&rdquo;</em>, explicou.<br /> <br /> Chiese pediu uma &ldquo;gest&atilde;o compartilhada&rdquo; no conselho, na qual representantes dos servidores formariam uma minoria em rela&ccedil;&atilde;o aos indicados pelo Executivo.<br /> <br /> <u><strong>Debate pol&iacute;tico</strong></u><br /> <br /> Passadas as manifesta&ccedil;&otilde;es dos t&eacute;cnicos, os &acirc;nimos se exaltaram nos debates pol&iacute;ticos. O vereador Irat&atilde; Abreu (PSD) acusou o secret&aacute;rio Eduardo Siqueira Campos (PTB) de omiss&atilde;o quando este acumulou o cargo de presidente do Igeprev, no in&iacute;cio da atual gest&atilde;o.<br /> <br /> Josi Nunes (PMDB) sugeriu que os principais cargos comissionados do instituto sejam exercidos por servidores de carreira. J&aacute; o deputado Jos&eacute; Augusto (PMDB), que tamb&eacute;m &eacute; presidente da Comiss&atilde;o de Finan&ccedil;as do Parlamento, anunciou que foi inclu&iacute;da no projeto da LDO para 2014 uma emenda que pro&iacute;be o desvio de fun&ccedil;&atilde;o dos recursos destinados &agrave; Previd&ecirc;ncia Estadual.<br /> <br /> <u><strong>Posi&ccedil;&atilde;o dos sindicatos</strong></u><br /> <br /> Os l&iacute;deres sindicais, em un&iacute;ssono, mostraram desconfian&ccedil;a em rela&ccedil;&atilde;o ao atual presidente do Igeprev, Rodrigo Alexandre, e pediram uni&atilde;o entre as entidades em favor da interven&ccedil;&atilde;o federal no &oacute;rg&atilde;o. Eles tamb&eacute;m se manifestaram a favor da reforma da composi&ccedil;&atilde;o do conselho do Igeprev para que torne os representantes dos servidores maioria.&nbsp;</span></div>
ASSUNTOS

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.