Educação

Sem pagamento, motoristas do transporte escolar cruzam os braços em Araguaína

Mães de alunos relataram que as paralisações são frequentes, sempre por falta de pagamento.

Por Márcia Costa 826
Comentários (0)

10/04/2019 09h48 - Atualizado há 7 meses
Estudantes indo à escola de bicicleta

Estudantes da rede pública estadual que moram no Residencial Lago Azul estão sem frequentar as aulas por falta de transporte escolar em Araguaína. O motivo, segundo os pais, é a recente paralisação dos motoristas por falta de pagamento. O movimento já dura três dias. 

Mães de alunos relataram que as paralisações são frequentes e ocorrem a cada dois ou três meses, sempre pelo mesmo motivo que é o atraso no pagamento. 

"Nossos filhos ficam prejudicados porque nem todos têm transporte próprio. Teve greve até no final do ano passado, no período de provas. A comunidade tem sofrido com o descaso do transporte escolar", relatou a dona de casa Girleide Sousa.

A moradora disse também que o Governo do Estado deixou de enviar ônibus para atender os alunos do ensino médio e, por isso, eles estão pegando carona no transporte dos alunos de 6° ao 9° ano, gerando superlotação. Outros percorrem grandes distâncias a pé. 

“Não tem como levar todo mundo e muitos ficam para trás. O ônibus coletivo não consegue levar os que ficam. É um absurdo. São todos pais de família [os motoristas] e o salário é tão pouco", criticou a mãe.

A reportagem solicitou posicionamento, mas ainda não obteve resposta. 

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.