Sisepe pede o fim das nomeações para cargos comissionados no Governo; Miranda já contratou mais de 2 mil

Por Redação AF
Comentários (0)

12/03/2015 17h23 - Atualizado há 4 semanas
<span style="font-size:14px;">O Sindicato dos Servidores P&uacute;blico no Estado do Tocantins (SISEPE-TO) entrou com uma A&ccedil;&atilde;o Ordin&aacute;ria na Justi&ccedil;a, com pedido liminar, contra o governador Marcelo Miranda pedindo o fim das nomea&ccedil;&otilde;es para cargos comissionados at&eacute; que todos os direitos dos servidores, suspensos pelo governador, sejam reestabelecidos.<br /> <br /> Conforme levantamento, desde o in&iacute;cio do mandato, Miranda j&aacute; fez cerca de 2 mil nomea&ccedil;&otilde;es em cargos comissionados, al&eacute;m de centenas de contratos tempor&aacute;rios, apesar de afirmar insistentemente que o Estado est&aacute; em dificuldades financeiras.<br /> <br /> Na a&ccedil;&atilde;o, o Sindicato argumenta que, ao tomar posse o governador Marcelo Miranda editou decretos que anularam e suspendem diretos adquiridos de centenas de servidores, como progress&otilde;es e promo&ccedil;&otilde;es previstas dentro do Plano de Cargo, Carreira e Remunera&ccedil;&otilde;es (PCCR) dos servidores.<br /> <br /> Para adotar tais medidas o Governo do Estado alegou a concess&atilde;o dos diretos foi feita sem a devida previs&atilde;o or&ccedil;ament&aacute;ria e disponibilidade financeira e que o Estado ultrapassou o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal.<br /> <br /> O presidente da entidade sindical, Cleiton Pinheiro, diz que ao mesmo tempo em que suspende e anula direitos adquiridos dos servidores, o governador Marcelo Miranda, faz, todos os dias, centenas de nomea&ccedil;&otilde;es para cargos comissionados de maneira indiscriminada, o que vem contradizer suas pr&oacute;prias alega&ccedil;&otilde;es. <em>&ldquo;Se o Estado est&aacute; com gastos com pessoal acima do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal, ent&atilde;o ele deve parar, imediatamente de nomear cargos comissionados at&eacute; que os Estado se adeque &agrave; LRF e que todos os direitos adquiridos dos servidores sejam reestabelecidos&rdquo;</em>, sustenta o presidente do SISEPE-TO.<br /> <br /> Cleiton Pinheiro argumenta tamb&eacute;m que o Governador Marcelo Miranda apenas retirou os direitos j&aacute; concedidos aos servidores por meio de leis e decretos. <em>&ldquo;No entanto o governador n&atilde;o d&aacute; o exemplo e n&atilde;o adota qualquer medida para solucionar o problema do excesso de gastos com a folha de pagamento. Muito pelo contr&aacute;rio: todos os dias faz nomea&ccedil;&otilde;es para cargos comissionados, em sua maioria para cargos de assessoria especial&rdquo;</em>, destaca o presidente do SISEPE-TO.&nbsp;</span>
ASSUNTOS

Comentários (0)

Mais Notícias

Fato Inusitado

Prefeito diz que se autonomeou secretário de Saúde 'prezando pela economia'

Wesley Camilo disse ainda que não receberá salário pela nova função.

Problemas de saúde

Ex-governador Siqueira Campos deixa UTI e pode retornar ao Tocantins em 10 dias

Ele estava internado em São Paulo para o tratamento de uma pneumonia desde o dia 4 deste mês.

Fim de ano

Mais de 60% das empresas de Palmas devem abrir vagas de emprego temporário

A maior parte das vagas será para empresas do segmento de vestuário (28,3%).

LDO

Governo do Tocantins espera arrecadar R$ 10,2 bilhões nos próximos três anos

Os demonstrativos das metas fiscais para 2019-2021 foram apresentados na Assembleia Legislativa.

Brasil

Carteiro amigo de cachorros faz sucesso com selfies na internet e conta segredo

Ele começou postando fotos e vídeos curtos e atualmente tem mais de 45 mil seguidores no Instagram.

Para 2019

Deputados e senadores do Tocantins têm R$ 15,4 milhões de emendas individuais

As emendas devem priorizar saúde, educação e segurança pública.

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.