Situação de pacientes com câncer que fazem tratamento no HRA é preocupante, segundo relatório do TCU

Por Redação AF
Comentários (0)

21/11/2013 18h38 - Atualizado há 3 semanas
<div style="text-align: justify;"> <span style="font-size:14px;"><u>Arnaldo Filho</u><br /> <em>Portal AF Not&iacute;cias</em><br /> <br /> A situa&ccedil;&atilde;o dos pacientes que fazem tratamento com radioterapia no Hospital Regional de Araguaina (HRA) &eacute; preocupante, segundo relat&oacute;rio do Tribunal de Contas da Uni&atilde;o (TCU).<br /> <br /> De acordo com a auditoria do &oacute;rg&atilde;o, o &uacute;nico acelerador da unidade hospital, e em funcionamento no Tocantins, tem mais de 10 anos, funciona 18 horas por dia e atende em m&eacute;dia 103 pacientes diariamente. Em decorr&ecirc;ncia desse longo per&iacute;odo de funcionamento, o acelerador de radioterapia para de funcionar com frequ&ecirc;ncia, <em>&ldquo;o que &eacute; preocupante uma vez que a cada dia de tratamento que o paciente oncol&oacute;gico perde, suas chances de sobreviv&ecirc;ncia diminuem 1,2%&rdquo;</em>, segundo os t&eacute;cnicos do Tribunal de Contas.<br /> <br /> Para mostrar a gravidade do problema, o TCU tamb&eacute;m divulgou a quantidade de dias em que o aparelho n&atilde;o funcionou, durante os meses de janeiro a agosto de 2013.<br /> <br /> Janeiro 10 a 16 - 18 a 25&nbsp;<br /> <br /> Fevereiro 11 a 12 - 18 a 20&nbsp;<br /> <br /> Mar&ccedil;o 1 a 8<br /> <br /> Abril 8 a 12 - 17 a 19&nbsp;<br /> <br /> Maio 15 a 17<br /> <br /> Junho 21 a 26<br /> <br /> Julho 5 a 8 - 11 a 13<br /> <br /> Agosto 8 a 15<br /> <br /> De acordo com o relat&oacute;rio, de janeiro a agosto a m&aacute;quina ficou sem funcionar durante 60 dias, situa&ccedil;&atilde;o capaz de diminuir as chances de sobreviv&ecirc;ncia de um paciente com c&acirc;ncer em at&eacute; 72%. Outro grave problema &eacute; que muitos destes pacientes moram no interior do Tocantins, e em outros Estados, mas s&oacute; ficam sabendo se o equipamento est&aacute; em funcionamento quando chegam ao Hospital Regional de Aragua&iacute;na (HRA).<br /> <br /> <u><strong>Superlota&ccedil;&atilde;o</strong></u><br /> <br /> Outro grave problema &eacute; a superlota&ccedil;&atilde;o a unidade, ocasionada, segundo a Secretaria Estadual de Sa&uacute;de, pela falta de investimentos nos &uacute;ltimos 10 anos. No dia da visita dos t&eacute;cnicos ao HRA havia 94 pacientes nos corredores do hospital. Ainda conforme o TCU, o hospital n&atilde;o consegue cumprir as metas de cirurgias, em raz&atilde;o de n&atilde;o haver leito de UTI dispon&iacute;vel. Na &eacute;poca existiam pacientes internados h&aacute; mais de 56 dias esperando a realiza&ccedil;&atilde;o da cirurgia.<br /> <br /> Apesar de ter um espa&ccedil;o f&iacute;sico bastante limitado, tr&ecirc;s salas no ambulat&oacute;rio de oncologia do Hospital Regional s&atilde;o utilizadas pela CDT (empresa terceirizada). Conforme a Secretaria de Sa&uacute;de, as terceirizadas pagam pela utiliza&ccedil;&atilde;o dos espa&ccedil;os. J&aacute; o mam&oacute;grafo, que pertence ao Estado e &eacute; operado por terceirizados, funciona ao lado do consult&oacute;rio, o que gera riscos para funcion&aacute;rios e pacientes. O ideal &eacute; que os exames dos pacientes internados sejam realizados na unidade hospitalar, segundo o TCU.<br /> <br /> <u><strong>Em resumo</strong></u><br /> <br /> Para a representante do Minist&eacute;rio P&uacute;blico Estadual de Aragua&iacute;na, promotora Ara&iacute;na D&rsquo;Alessandro, a situa&ccedil;&atilde;o da sa&uacute;de p&uacute;blica na cidade pode ser resumida da seguinte forma: falta constante de medicamentos e insumos; aus&ecirc;ncia de EPI (Equipamentos de Prote&ccedil;&atilde;o Individual); falta de planejamento para aquisi&ccedil;&atilde;o de medicamentos e insumos; longa fila de espera pelas cirurgias seletivas; estrutura f&iacute;sica inadequada e aus&ecirc;ncia de uma pol&iacute;tica de controle de frequ&ecirc;ncia mais eficaz.<br /> <br /> <strong><u>O outro lado</u></strong><br /> <br /> Em nota, a Secretaria Estadual de Sa&uacute;de informou que j&aacute; foi adquirido um novo Acelerador Linear e est&aacute; na fase de constru&ccedil;&atilde;o da sala espec&iacute;fica para sua instala&ccedil;&atilde;o, que dever&aacute; acontecer nos pr&oacute;ximos meses. Com isso o Hospital Regional de Aragua&iacute;na passar&aacute; a contar com dois Aparelhos de Radioterapia para atender a popula&ccedil;&atilde;o.<br /> <br /> Ainda segundo a nota, existe um projeto para implantar o tratamento de radioterapia em Palmas.&nbsp; O servi&ccedil;o deve ser prestado ap&oacute;s a amplia&ccedil;&atilde;o do Hospital Geral P&uacute;blico de Palmas.<br /> <br /> Como solu&ccedil;&atilde;o imediata para a superlota&ccedil;&atilde;o, a Sesau disse que abrir&aacute; 60 novos leitos no HRA nos pr&oacute;ximos dias, ap&oacute;s a transfer&ecirc;ncia da &aacute;rea administrativa do hospital para outro im&oacute;vel, j&aacute; alugado.</span></div>
ASSUNTOS

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.