Decisão

TCE manda ex-gestor devolver R$ 1,4 milhão à saúde e multa vereadores da Câmara de Palmas

As falhas foram verificadas nos exercícios financeiros de 2012 e 2013, segundo o TCE.

Por Redação 1.108
Comentários (0)

10/08/2019 08h30 - Atualizado há 1 ano
Câmara de Palmas

Falhas verificadas nos exercícios financeiros de 2012 e 2013 motivaram o Tribunal de Contas do Tocantins (TCE/TO) a julgar irregulares as prestações de contas de ordenador de despesas do Fundo de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos do Tocantins (Funsaúde). O julgamento aconteceu nesta terça-feira (06).

De acordo com a decisão, pelas irregularidades, o ex-gestor do Funsaúde, Lúcio Mascarenhas Martins, terá que devolver aos cofres públicos o valor total de R$ 1.449.440,88. Também foi aplicada multa individual ao ex-gestor no valor total de R$ 82.472,04.

Também foram julgadas irregulares as contas de ordenador de despesas da Câmara Municipal de Palmas, gestão de Raimundo Rego de Negreiros, conhecido como Major Negreiros, gestor à época, relativas ao exercício de 2014.

Dentre as irregularidades verificadas está o pagamento de subsídio ao presidente da Câmara Municipal, em valor superior ao limite fixado no artigo 29, VI “d” da Constituição Federal e no Decreto Legislativo nº 08/2012.

Ao gestor à época foi imputado débito no valor de R$ 60.126,96. Também foi aplicada multa individual no valor de R$ 2.000,00.

Também foi imputado débito aos vereadores da época, Emerson Gonçalves Coimbra, Hiram Melchiades Gomes, Joel Dias Borges, Joaquim Maia Leite Neto, José Hermes Rodrigues Damaso, Lúcio Campelo da Silva, Valdemar Rodrigues Lima Junior e Waldson Pereira Salazar, os quais totalizam o montante de R$ 40.901,52.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.