Votação

Vereadores de Araguaína votam projeto que proíbe fabricação, venda e uso de cerol em pipas

Para os infratores, o projeto prevê multa e até cassação da inscrição estadual do estabelecimento.

Por Redação
Comentários (0)

15/10/2019 09h29 - Atualizado há 1 mês
Linha e pipa

A Câmara Municipal de Araguaína discutirá e votará, nesta terça-feira (15), um projeto de lei que proíbe a fabricação, comercialização e a utilização de cerol ou de qualquer outro tipo de material cortante em linhas de pipas ou similares.

O projeto estabelece que o Poder Público municipal indicará a autoridade que ficará responsável pela fiscalização do cumprimento da lei. Para os infratores, será aplicada multa em casos de reincidência e até cassação da inscrição municipal do estabelecimento se houver mais de duas ocorrências.

Além da fiscalização e sanções, o projeto prevê também a realização de campanhas educativas por parte do Poder Público para conscientização da população sobre os perigos do uso do cerol e similares. Já os estabelecimentos comerciais terão de afixar placa em local visível informando a proibição.

Os vereadores argumentam que o cerol e similares são produtos extremamente perigosos e seu uso não deve ser considerado como diversão, pois coloca em risco a vida de pedestres, ciclistas e motociclistas.

O que é o cerol?

Cerol é uma mistura de cola de madeira com vidro moído que as crianças passam na linha dos papagaios e pipas para cortar a linha das pipas de outras crianças. Esta mistura de cola e vidro moído faz com que a linha se torne uma verdadeira navalha causadora de muitos acidentes fatais.

São utilizados também variações de pó cortante, sendo que o mais comum é o pó de ferro, que tem um agravante: pode conduzir eletricidade quando toca nos fios de alta tensão, provocando choques elétricos e causando até a morte de quem solta as pipas.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.