Araguaína

Em crise, Dimas proíbe realização de horas extras sem sua autorização expressa

A determinação já está em vigor em todos os órgãos públicos do município.

Por Agnaldo Araujo 1.520
Comentários (0)

27/11/2018 11h18 - Atualizado há 5 meses
Ronaldo Dimas

O prefeito Ronaldo Dimas proibiu a realização de horas extras pelos servidores públicos de Araguaína por meio do Decreto nº 111, de 26 de novembro de 2018. A determinação já está em vigor.

Apesar da vedação, as horas extras ainda poderão ser realizadas se houver determinação e/ou autorização expressa apenas do prefeito. Para isso, uma ficha com o nome do servidor, matrícula, dia e local do trabalho e justificativa deve ser encaminhada ao Gabinete do Prefeito para avaliação.

Os secretários são os responsáveis pelo cumprimento do Decreto. Como justificativa para a medida, Dimas falou do "atual cenário econômico e orçamentário do Município e a necessidade de manutenção da regularidade das contas públicas".

Também destacou a "necessidade de adequação do horário de expediente do funcionalismo público com o objetivo de redução das despesas de custeio sem comprometer a plenitude, eficiência e eficácia da prestação dos serviços".

CRISE FINANCEIRA

A Prefeitura de Araguaína vem enfrentando dificuldades financeiras para pagar em dia o funcionalismo público desde o início do ano. Neste mês, por exemplo, o salário de outubro foi pago com cerca de 20 dias de atraso para maior parte dos servidores, principalmente os contratados e comissionados. 

O assunto já foi alvo de denúncia por parte do Sindicato dos Servidores Públicos (Sisepar) junto ao Ministério Público Estadual (MPE), que recomendou a regularização do pagamento conforme determina a Lei Orgânica, ou seja, até o dia 5 de cada mês. 

Comentários (0)

Mais Notícias

'Tudo Errado'

Autor de novelas da Globo vai produzir filme em cidades histórias do Tocantins

As gravações do filme estão previstas para junho de 2020. A protagonista será a atriz global Bella Piero.

Supostas ofensas

Juiz decreta prisão do pastor Nelcivan por tempo indeterminado no Tocantins

O pedido de prisão do pastor foi feito pela Polícia Militar do Tocantins no dia 25 de abril deste ano.

Novo decreto

Porte de arma é liberado para todos os advogados; OAB-TO avalia como vitória

A profissão foi inserida entre as atividades de risco que autorizam o porte.

Operação Catarse

Deic descobre mais quatro servidores fantasmas em Araguaína, um é empresário

Três homens e uma mulher estariam recebendo salários oriundos de dois gabinetes.

Jurista

Cadeira do Tocantins na Academia Brasileira de Direito ficará com Márlon Reis

Reis é tocantinense natural de Pedro Afonso, tem 49 anos e foi candidato a governador.

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.