Luto

Atriz tocantinense reconhecida no teatro nacional morre por complicações de AVC

Ela era uma das pioneiras no ativismo cultural no Tocantins.

Por Redação 1.215
Comentários (0)

03/09/2021 08h32 - Atualizado há 1 mês
Marcélia Belém atuou em mais de 20 peças teatrais de autores nacionais

PALMAS - A atriz, diretora, educadora, empreendedora e articuladora cultural Marcélia Belém morreu na tarde dessa quinta-feira (2/9) vítima de complicações decorrentes de um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Marcélia foi uma das criadoras da Cia. de Teatro Chama Viva, ao lado do irmão, o ator e professor da Fundação Cultural de Palmas, Cícero Belém. Ambos pioneiros na articulação e ativismo cultural no Tocantins.

Licenciada em teatro pela Universidade de Brasília e especialista em Metodologia do Ensino na Educação Superior, Marcélia Belém é natural de Porto Nacional, atuou em mais de 20 peças teatrais de autores nacionais e estrangeiros, ambos os trabalhos dirigidos por diretores do Rio de Janeiro, Brasília, Mato Grosso e Tocantins, além do filme ‘Deus é Brasileiro’ de Cáca Diegues, com Antônio Fagundes e Paloma Duarte. Realizou também apresentações dos espetáculos Bonequinha de Pano de Ziraldo, entre outros.

Em nota, a Fundação Cultural de Palmas (FCP) lamentou o falecimento: "À família e amigos, o nosso afeto e desejo de que encontrem consolo nas boas lembranças dos momentos juntos a Marcélia".

NOTAS DE PESAR

O sentimento é de consternação ao receber a notícia do falecimento da atriz e articuladora cultural Marcélia Belém. Um expoente da cultura tocantinense, que deixa um imenso vazio com sua morte tão prematura.

Portuense, Marcélia fez licenciatura em teatro pela Universidade de Brasília e se especializou em Metodologia do Ensino na Educação Superior, contribuindo assim, com a potencialização da cultura tocantinense onde foi uma das pioneiras no que diz respeito ao ativismo e articulação cultural.

Em nome do seu irmão, o nosso companheiro Cícero Belém, deixo meus sinceros sentimentos a todos os familiares, amigos e todos aqueles e aquelas, que tiveram suas vidas transformadas pela atuação desta grande mulher.

Que o legado de Marcélia Belém conforte todos os corações, que sofrem neste momento de despedida.

Marcélia Presente!

Zé Roberto Lula | Deputado estadual e presidente do PT Tocantins

__________________________

Neste momento de dor, não há palavras para expressar a tristeza que estamos sentindo pela partida prematura de uma grande referência da cultura tocantinense, a nossa querida atriz portuense, Marcélia Belém.

Uma pessoa incrível, espirituosa e talentosa que, ao lado do seu irmão, Cícero Belém, foram responsáveis por criar a companhia de Teatro “Chama Viva” no Tocantins, levando alegria e entretenimento ao povo tocantinense.

Marcélia Belém deixa um imenso legado pela sua história de vida e trabalho dedicados à educação e cultura do nosso Tocantins.

Meus sinceros sentimentos e solidariedade à família, amigos, fãs e à toda classe artística tocantinense.

Descanse em paz, guerreira!

Valdemar Júnior | Deputado Estadual

_____________________________

Foi com pesar que recebi a notícia da morte da atriz portuense e articuladora cultural , Marcélia Belém, ocorrida nessa quinta-feira, 2.

Militante pioneira da arte teatral no Estado do Tocantins, Marcélia foi uma das fundadoras da companhia de teatro Chama Viva, ao lado do irmão Cícero Belém, em Porto Nacional. Ela atuou em mais de 20 peças de autores nacionais e internacionais.

Marcélia Belém deixa um legado que vai além do talento em sua trajetória: a luta pelos seus sonhos.

Minhas condolências e solidariedade à família, amigos, fãs e a toda classe artística tocantinense.

Wanderlei Barbosa | Vice-governador do Tocantins

______________________________

A Câmara Municipal de Palmas se solidariza com a família da atriz, diretora, educadora, empreendedora e articuladora cultural Marcélia Belém que morreu na tarde de quinta-feira (2/9) vítima de complicações decorrentes de um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Marcélia foi uma das criadoras da Cia. de Teatro Chama Viva, ao lado do irmão, o ator e professor da Fundação Cultural de Palmas, Cícero Belém. Ambos pioneiros na articulação e ativismo cultural no Tocantins.

Neste momento de dor, a presidente da Câmara Municipal de Palmas, Janad Valcari (Podemos), em nome dos vereadores e servidores da Casa, manifesta suas condolências aos familiares e amigos.  

Marcélia Belém era natural de Porto Nacional

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.