Exemplo

Com apenas 13 anos, menina de Araguaína já leu mais de 800 livros e sonha em ser juíza

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

28/02/2018 11h26 - Atualizado há 1 semana
Alberto Rocha //Especial AF Notícias Melissa Barros Neves Araújo tem só 13 anos de idade, mas age e pensa como uma pessoa adulta. Avessa à badalação e sem tempo para navegar nas redes sociais, ela leva uma rotina diferente das meninas de sua idade. É que ela adotou a leitura como estilo de vida. "Leitura é algo muito presente na minha vida. Adoro matemática, gosto de entender a lógica por trás dos números", afirma Mellissa, que é filha da dona de casa Mônica Barros e do paraibano e professor de matemática, Marconi Araújo. A menina, que mora em Araguaína, no norte do Estado, diz que leva uma vida normal, mas aproveita as horas de folga, as manhãs, noites, finais de semana e até feriados para apegar-se aos livros com paixão. Ela cursa o 9º ano, tem excelentes notas no boletim, adora brincar de pular corda e gosta de atletismo. Além dos livros, Melissa também carrega nas veias senso de humor. “Com pena do meu pai, torço pelo Flamengo”, brinca. Já com relação a namoro, é enfática: “um dia isso vai acontecer, mas por enquanto estou focada nos estudos. Também não encontrei ainda um garoto que me chamasse a atenção”,  afirma. Toda a família da Melissa é divertida. Os irmãos Mirela, de 6 anos, Manuela, 10, e João Lucas, 8, já estão no mesmo caminho da leitura. O pequeno Lucas é brincalhão, e avisa: “Gosto de ler, mas eu gosto mesmo é de uma coxa de galinha”, diz Lucas. A mesa no quarto de Melissa está lotada de livros de diferentes gêneros literários. Entre os autores, estão nomes famosos, como Ziraldo, Lima Barreto, Sir Arthur Conan Doyle (Sherlock Holmes), Clara dos Anjos, José Lins do Rego, Antoine de Saint-Exupéry (O Pequeno Príncipe), Dan Brown (Código da Vinci), Jason Wallace (Fora das Sombras), Anne Frank, J. K. Rowling (Harry Potter), revistas Veja, National Geographic (criada na Inglaterra em 1888 por Susan Goldberg), entre outros. Alguns livros Melissa consegue comprar, outros são de  bibliotecas, internet e até emprestados. No momento, Melissa diz que está se recuperando de uma frustração. É que durante dois meses ela economizou dinheiro para comprar uma coleção do detetive Sherlock Holmes. Mas, quando foi à loja, a coleção, de quatro livros, já tinha sido vendida. “Muito triste, mas não desisto, vou achar a coleção”, declarou. Mas, de onde vem a vontade de ler de Melissa? Isso ela responde sem titubear: “Dos meus pais e da minha avó, que é professora do ensino fundamental há mais de trinta anos. Eles sempre me incentivaram  a gostar de livros”. Indagada sobre o que mais gosta de ler, Mellissa responde: “Leio de tudo, ficção, biografias de personagens famosos, mitologia grega, dramaturgia, suspense, romance, clássicos da literatura brasileira e mundial, conhecimentos gerais, realidade social, econômica e política do Brasil e do mundo", afirma A vida simples não consegue quebrar o sonho da menina. E nessa aventura construída de livro em livro, ela planeja ser juíza. “Tenho senso de justiça, quero ajudar a melhorar o Brasil que passa por um momento difícil com denúncias de corrupção em todos os níveis. Eu quero ser juíza para ajudar a melhorar isso aí. O Brasil tem jeito, basta querer mudar”, afirma. Mas Melissa sabe que, para mudar o Brasil e chegar aonde deseja, não vai ser uma tarefa fácil. Filha de professor da rede pública, morando em uma casa sem luxo e ajudando a mãe a vender chocolate para complementar a renda da família, Melissa segue na busca de uma disputada vaga no poder judiciário, espaço geralmente ocupado por poucos privilegiados. Mas ela diz não se preocupar muito com isso. “Sou focada nos estudos, por isso não ligo muito para as dificuldades. Pode anotar aí: eu vou ser uma juíza, depois vou ser uma desembargadora”, diz a garota, que já leu mais de 800 livros. Só em 2018, já foram mais de 27 obras lidas. Apesar da pouca idade, a menina demonstra maturidade e vasto conhecimento da realidade mundial ao falar de temas atuais, como o drama dos refugiados venezuelanos, a política internacional do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a guerra civil na Síria, a crise das Coreias, que coloca o planeta à beira de uma guerra nuclear. “As lideranças mundiais precisam se entender. Seria bom que houvesse a unificação das Coreias (sul e norte), menos ameaça entre países, mais justiça, menos guerra na humanidade”, afirma Mellissa. Ela também disse que sonha em conhecer o apresentador de TV Sílvio Santos, o Jalapão, Tóquio (Japão), França, Lisboa (Portugal), Seul (Coreia do Sul), o arquipélago de Fernando de Noronha, Rio de Janeiro e, claro, a Disney (Orland, nos  Estados Unidos). Mas, antes de vestir a toga de juíza e conhecer o mundo, a menina, que torce pelo Flamengo, que 'devora' livros, que gosta de entender a lógica por trás dos números, que brinca e pula cordas e adora atletismo, manda um recado aos concorrentes do ENEM: “ano que vem estou no páreo, vou fazer a prova do Enem”, finaliza.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.