Amastha pede que Carlesse não assuma Governo e deixe missão ao presidente do TJ

Agnaldo Araujo - - 614 views
Foto: Divulgação
Amastha (esq.) e Carlesse (dir.)

O ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB) pediu que o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Mauro Carlesse (PHS), se abstenha de assumir novamente o Governo do Estado, caso Marcelo Mirada (MDB) seja afastado do cargo mais uma vez.

Caso Carlesse acate a sugestão, o comando do Estado ficará a cargo do presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins, desembargador Eurípedes Lamounier, que é o próximo na linha sucessória.

Amastha é presidente estadual do Partido Socialista Brasileiro (PSB) e pré-candidato ao Governo do Estado nas eleições 2018. Ele renunciou ao cargo de prefeito de Palmas no dia 03 de abril.

Conforme Amastha, Carlesse não deveria assumir o governo “em nome da estabilidade administrativa do Estado e em respeito ao sofrido povo tocantinense, que já não aguenta sucessivas trocas de comando no Palácio Araguaia”.

Amastha ressaltou que seu pedido a Carlesse prevalece somente se ele for candidato a governador nas eleições suplementares. Caso não seja, a recomendação é que o deputado assuma o cargo, mas mantenha a mesma equipe renomeada por Marcelo Miranda, ‘em respeito ao povo e ao dinheiro público’.

“O partido entende que, agindo dessa forma, o deputado Carlesse dará uma grande demonstração de espírito público, garantindo que o pleito suplementar transcorra de forma transparente e democrática. O Tocantins agradece”, afirmou.

VEJA MAIS…

Carlesse cita ‘devaneios e delírios’ de Amastha e diz que não abre mão de assumir Governo

Comentários pelo Facebook: