Sobral – 300×100
Seet

Criança de Araguaína com aneurisma luta pela vida e mãe faz apelo devido ao descaso das autoridades

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
A criança passou por cirurgia em São Paulo, mas o retorno ainda não foi realizado

O pequeno Júlio César da Silva, de 4 anos, está sofrendo graves consequências de uma cirurgia na cabeça, tudo por que o Governo do Tocantins se recusa a custear o retorno do procedimento que já deveria ter sido feito em São Paulo. Júlio e sua mãe, Elizabeth Neves da Silva, são de Araguaína e estão no Hospital Infantil de Palmas.

Júlio César tem um aneurisma gigante na carótida externa. Ele foi encaminhado para Palmas e somente depois de um ano é que sua mãe conseguiu fazer com que ele fosse transferido para o Hospital Beneficência Portuguesa, em fevereiro de 2016, onde fez a cirurgia. Mas para isso, foi preciso muita luta, sofrimento e até a intervenção do Ministério Público Estadual e da Justiça.

Segundo a mãe, o retorno ficou marcado para ocorrer no dia 16 de julho de 2016. Contudo, o tempo passou, o Estado do Tocantins não repassou o dinheiro para o hospital e o retorno ainda não foi realizado. No dia 14 de outubro, Júlio começou a sentir fortes dores devido à rejeição pelo seu organismo a um espante que está implantado na cabeça.

O fio guia da cirurgia está descendo para a garganta da criança. “Ele precisa urgente de uma cirurgia e o Estado de São Paulo não quer me atender por que o governo do Tocantins não fez o repasse. Nenhum órgão toma providência, sou uma pobre mãe, não tenho condições. Estou implorando pela vida do meu filho. Muitos aqui no Hospital de Palmas já morreram e eu não quero perder meu filho”, lamentou Elizabeth, que vive agora apenas para cuidar do filho, sem nenhuma renda.

Custo

O retorno da cirurgia custava R$ 5.554,00, mas agora com a complicação, o hospital está cobrando R$ 121.554,00 para fazer uma nova cirurgia no intuito de reverter o agravamento do quadro de saúde. Elizabeth contou ainda que o médico havia dado a garantia de que o procedimento cirúrgico iria durar pelo resto da vida e seu filho levaria uma vida normal. Mas ela argumenta que o “serviço foi mal feito”.

“Meu filho não pode ficar com esses fios soltos. Os fios furam na hora que ele vai comer e podem chegar a furar os órgãos. Meu filho está correndo risco de vida. Não quero que ele seja mais vítima do descaso da saúde no Tocantins”, clamou a mãe angustiada.

O próprio Júlio César gravou um áudio pedindo socorro e publicou nas redes sociais. “Eu sou Júlio César. Tenho 4 aninhos e preciso de ajuda. Socorro, me ajudem!”, pede a criança.

Outro lado

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde esclareceu que Júlio César está internado no Hospital Infantil de Palmas (HGP) recebendo acompanhamento de equipe especializada enquanto aguarda retorno do atendimento no Hospital da Beneficência Portuguesa de São Paulo.

A secretaria informou ainda que o Estado já efetuou o pagamento de R$ 142.821,97 pelo procedimento cirúrgico do paciente, R$ 16.856,21 referente a pagamento complementar da cirurgia realizada e R$ 5.540,00 referente ao retorno.

Após realizar estes pagamentos foi solicitado agendamento do retorno, mas o Hospital da Beneficência Portuguesa de São Paulo se recusa a receber o paciente e ainda solicita o pagamento de mais R$ 116 mil para realizar o atendimento”, afirma a nota.

A Sesau informou também que já solicitou a Justiça que obrigue o hospital a receber a criança, visto que a complicação cirúrgica ocorreu no atendimento realizado pelo hospital. “A Saúde aguarda a manifestação da Justiça e informa que as passagens aéreas e ajuda de custo para a transferência do paciente estão garantidas pela Secretaria de Saúde“, finaliza a nota.

Foto: Divulgação
Fios estão descendo pela garganta da criança.
Foto: Divulgação
Exame mostra os fios na cabeça do pequeno Júlio César.

Comentários pelo Facebook: