Sobral – 300×100
Seet

Dois suspeitos de participar de roubo a banco em Gurupi são presos em Araguaína

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
Dois suspeitos que foram presos em Araguaína

A polícia prendeu dois suspeitos de participar do roubo à agência bancária e aterrorizar os moradores de Gurupi, sul do Estado, em uma residência em Araguaína, norte do Tocantins. As prisões dos envolvidos foram efetuadas na tarde desta segunda-feira (26), e foram realizadas pelos policiais da Delegacia Especializada em Investigações Criminais (Deic Sul e Deic Norte).

Os dois foram identificados como Mayllon Pereira dos Santos, vulgo ‘Gaúcho’, de 25 anos, e Michel Andrade de Castro, de 32 anos. Os dois suspeitos foram localizados em uma residência localizada no Conjunto Patrocínio. O imóvel havia sido alugado recentemente.

Na casa onde eles estavam foram apreendidos R$ 1.215,00 em espécie; uma pistola calibre 380, com um carregador e vinte munições intactas; dois aparelhos celulares; cartões bancários e diversas anotações.

Já outro suspeito de participar do roubo em Gurupi, Marcos Miranda Pimentel, de 33 anos, foi preso na sexta-feira (23), em Goiânia (GO). Com ele, a polícia encontrou um veículo Strada Adventure, de cor branca; R$ 3.410,00 em espécie e um aparelho celular.

Segundo o delegado da Deic Sul, Rafael Fortes, a prisão de Marcos ainda não havia sido divulgada pela Polícia Civil por motivos estratégicos, visto que várias diligências importantes ainda estavam sendo realizadas nos Estados de Goiás, Pará e Tocantins.

“Após investigações, descobriu-se que Marcos, o qual reside nas cidades de Alvorada (TO) e Goiânia (GO), foi o responsável por dar todo o suporte logístico para a quadrilha, inclusive durante o levantamento prévio onde os criminosos coletaram informações para a realização do roubo”, comentou o delegado Rafael Fortes.

O delegado conta ainda que, no dia do crime, Marcos ficou responsável, juntamente com Mayllon, em dar fuga para os demais criminosos. Para tanto utilizaram-se de um caminhão baú, comprado por Marcos vinte e dois dias antes da ação criminosa e abandonado na zona rural de Cariri do Tocantins no dia do ocorrido, com cerca de R$ 5.7 milhões e mais de 60kg de explosivos.

Ainda segundo o delegado Rafael Fortes, Michel realizava a movimentação financeira de um dos líderes da quadrilha que praticou o roubo em Gurupi: Waldir Fabriciano Duque, vulgo ‘Tarzan’, 33 anos, morto em confronto com policiais na cidade de Parauapebas (PA), ainda no domingo (25).

“No dia do roubo em Gurupi, Michel também ficou responsável por prestar auxílio à fuga dos criminosos, caso a ação fosse frustrada e o caminhão baú comprado por Marcos não pudesse mais ser utilizado”, detalhou o delegado.

Prisão em Paraupebas

O delegado Rafael Fortes afirmou ainda que, nas diligências ocorridas na cidade de Parauapebas (PA), houve a prisão de duas pessoas, além do confronto com Waldir Fabriciano, assaltante de banco procurado nacionalmente e de extrema periculosidade.

“Tarzan era mentor de diversos roubos a instituições bancárias na região centro-norte do país, dentre eles o ocorrido na cidade de São Miguel do Araguaia (GO) no dia 14 de janeiro de 2016, quando a quadrilha matou uma mulher com um tiro de fuzil e feriu mais de quinze pessoas. Na casa de Tarzan foram encontrados uma arma de fogo; dinheiro; um veículo produto de roubo/furto; roupas; calçados e luvas idênticas as utilizadas na ação criminosa ocorrida em Gurupi”, completou o delegado.

Ainda na cidade de Parauapebas a Polícia Civil do Tocantins prendeu Iscarlet Lagares de Farias, de 24 anos. Em sua casa foram encontradas uma arma de fogo de calibre restrito; várias munições e R$ 3.630 mil em espécie. Também foi dado cumprimento ao mandado de prisão contra Evaldo da Conceição Cavalcante, encontrado na casa de Iscarlet.

Presos até o momento

Até o momento seis pessoas foram presas pela Polícia Civil do Tocantins em razão da investigação que apura o roubo ocorrido ao Banco do Brasil de Gurupi, a qual é conduzida pela Deic Sul.

Já foram apreendidas três armas de fogo, várias munições, R$ 9.892,75 em dinheiro e vários objetos relacionados ao crime ocorrido em Gurupi.

As investigações e diligências veem contanto com o apoio irrestrito de várias delegacias de Polícia Civil do Tocantins, e de diversas unidades da PC e PM do país, dentre elas: DENARC/PCTO, DEIC NORTE/PCTO, Delegacia de Polícia de São Miguel do Tocantins, Grupo Antirroubo à Banco da Polícia Civil do Goiás (GAB/PCGO), 2ª Seção da Polícia Militar do Goiás (PM/2/PMGO), Polícia Civil do Pará (PCPA) e Polícia Militar do Pará (PMPA).

Comentários pelo Facebook: