Em lados opostos pela 2ª vez, qual o futuro da aliança política entre Dimas e Elenil?

Redação AF -
Foto: Divulgação
Qual o futuro da aliança política em Dimas e Elenil?

A aliança política entre Ronaldo Dimas (PR) e Elenil da Penha (MDB) começou lá na eleição de 2012 quando concorriam aos cargos de prefeito e vice, respectivamente. Ambos já tinham um histórico político: Dimas já tinha sido deputado federal e Elenil trazia consigo a experiência de 16 anos consecutivos como vereador, tendo sido presidente da Câmara por três vezes.

Elenil acabou sendo substituído no fim da campanha por seu assessor Fraudneis Fiomare, por questões jurídicas.

Eram, portanto, dois grupos distintos. Unidos, venceram aquelas eleições. Elenil foi secretário municipal de Habitação e conquistou, em 2014, uma cadeira na Assembleia Legislativa Estadual. Apoiou a reeleição de Dimas em 2016 e também conseguiu aumentar a representatividade do seu grupo, com a eleição de quatro vereadores.

Agora, Dimas e Elenil estão vivendo o momento mais delicado da aliança. O deputado emplacou o vereador Divino Bethânia Júnior como candidato a vice-governador de Vicentinho Alves (PR), na eleição para o mandato-tampão, e levou consigo pelo menos cinco vereadores, além do vice-prefeito Fraudneis Fiomare.

Dimas, por sua vez, vai apoiar o governador interino Mauro Carlesse (PHS) e subir no mesmo palanque dos seus (ex)opositores Valderez Castelo Branco, Olyntho Neto, Lázaro Botelho e César Halum. Inclusive, Valderez e Olyntho foram candidatos na acirrada disputa a prefeito de Araguaína na eleição de 2016.

Nesse cenário, o futuro da aliança Dimas-Elenil só subsistirá se a habilidade política deles for maior que a vontade de vencer a disputa.

Mas essa não é a primeira vez que Elenil e Dimas ficarão em palanques diferentes numa eleição para governador. Em 2014, Elenil ficou com Marcelo Miranda e Dimas com Sandoval Cardoso, mas a conjuntura era totalmente distinta.

O futuro? Só o tempo dirá!

Comentários pelo Facebook: