Empresário acusa Dimas de impedir construção do Araguaína Park Shopping; gestão nega

Redação AF - |
Foto: Fernando Almeida
Empresário quer retomar obras em abril do próximo ano.

O diretor da empresa incorporadora do empreendimento Araguaína Park Shopping, André Simonassi, denunciou o prefeito Ronaldo Dimas e a prefeitura ao Ministério Público Estadual (MPE). Ele acusa a gestão de fazer ‘ataque direto’ ao seu empreendimento, impedindo a retomada da construção, ‘em detrimento’ do Complexo Imobiliário que o gestor pretende implantar na Via Lago.

André disse que solicitou ainda no mês de junho a renovação do alvará de construção, mas a prefeitura se manteve em “silêncio” até agora, ou seja, não negou e nem concedeu.

Por outro lado, o investidor afirmou que a prefeitura “corre a passos largos” para viabilizar o projeto de outro shopping com um procedimento que, segundo ele, está ‘cheio de vícios’.  Por estas razões, protocolou documentos no MPE solicitando investigação da denúncia.

“Entendemos que isso é um ataque direto da prefeitura, impedindo o desenvolvimento do nosso empreendimento, em detrimento deste [a ser construído na Via Lago]. Estamos achando muito estranho essa interferência de forma tão pessoal, de forma tão direta, de forma tão escancarada”, denunciou André.

Na documentação entregue ao MPE estão as suspeitas de irregularidades. O denunciante aponta evidências de possível beneficiamento a uma empresa privada no Chamamento Público que visa construir outro shopping. Além questionar os prazos exíguos para elaboração dos projetos, aponta também questões ambientais. Para o investidor, a prefeitura está ‘travando’ o alvará do Araguaína Park Shopping e acelerando o outro processo de forma ‘inidônea’.

“Acreditamos que existe um entendimento entre algum grupo econômico e a prefeitura municipal de Araguaína, via seu gestor Ronaldo Dimas no intuito de viabilizar esse empreendimento. E tudo isso vinculado ainda às notícias recentes, não é novidade para ninguém, o impedimento e as dificuldades que a prefeitura está colocando para a renovação do nosso alvará. Ou seja, a prefeitura está fazendo um ato direto de impedir a renovação do alvará e correndo a passados largos por outro lado. E de forma inidônea com esse processo. Por isso estamos fazendo essa denúncia”, denunciou.

Sobre o andamento das obras, André enfatizou que estão em andamento e dependem apenas da renovação do alvará para serem retomadas. Segundo ele, já foram investidos R$ 25 milhões com projetos e início da construção. “Já tem toda parte de drenagem, mais de 90% das estacas profundas, de fundações, prontas. Já temos pilares [e] lajes do empreendimento já estão depositadas [no local]. Então, conseguimos viabilizar financiadores e hoje estamos técnica e financeiramente prontos para retomar a obra em abril de 2018”, finalizou.

O OUTRO LADO

Em nota, a Prefeitura de Araguaína disse que a renovação do Alvará de Construção para a incorporadora está dependendo de inúmeros documentos não-apresentados junto ao Município. Entre eles: Certidão do Imóvel atualizada, Certidão Negativa de Débitos Municipal, projeto arquitetônico em nome da incorporadora, termo de referência para shopping center, entre outros.

A nota diz ainda que o chamamento público seguiu os prazos regulamentados por lei e que a empresa interessada deveria ter questionado ou pedido formalmente o adiamento do prazo junto à Comissão de Licitação, conforme exige a legislação, o que não ocorreu.

(Araguaína Notícias)

VEJA MAIS…

Araguaína Park Shopping denuncia Dimas ao MPE por suspeita de direcionar área pública

Comentários pelo Facebook: