Seet
Sobral – 300×100

Vicentinho demonstra fraqueza ao desistir de uma disputa que nem começou

Agnaldo Araujo - | - 747 views
Foto: Diário do Congresso
O senador Vicentinho Alves anunciou que não se candidatará ao Governo do Estado

Da Redação//AF Notícias

O senador Vicentinho Alves (PR) surpreendeu meia dúzia de eleitores que já estavam indecisos com relação a nomes que disputariam o Governo do Estado nas eleições 2018. Vicentinho disse que não é mais candidato! Quase ninguém entendeu nada, pois, anunciar a saída de uma disputa que sequer começou é o mesmo que chegar atrasado em uma festa para a qual nem era convidado.

Ninguém sabe o que levou Vicentinho a se decidir por não concorrer ao Governo do Estado, faltando mais de um ano para as eleições. O certo é que ele pulou na frente declarando à imprensa que não vai mais concorrer ao cargo de governador do Tocantins.

O gesto do senador, que parecia ser um golpe de marketing, acabou se transformando numa dor de cabeça para ele mesmo. Pessoas próximas ao senador dizem que pode custar caro, além do possível desgaste político.

O tiro pode ter saído pela culatra. Ao desistir daquilo que estava longe da sua realidade, o senador demonstrou fraqueza e agora corre o risco de ser afetado pelo retrocesso político, tendo de disputar uma deputado federal, empurrando seu filho, Vicentinho Júnior, para a Assembleia Legislativa.

A decisão de Vicentinho pode não ter causado nenhum impacto no eleitorado tocantinense, tendo em vista o grave momento que a política nacional está passando, com sérias e comprovadas denúncias de corrupção que atinge toda a classe política do País, desde deputados federais a senadores.

Além disso, o anúncio do senador de não ser candidato a governador não deve alterar quase nada na vida do cidadão tocantinense, tendo em vista que a sociedade hoje está mais consciente, mais atenta a questões políticas e, também, menos preocupada com decisões semelhantes a esta tomada pelo senador. Por isso, a decisão de Vicentinho de não ser mais candidato ao Governo do Estado deve atingir apenas a ele e o grupo que o acompanha.

Comentários pelo Facebook: