Homem cria perfil falso para denegrir a ex-namorada oferecendo serviços sexuais

Redação AF - |
Foto: Dennis Tavares
A autora do crime usava codinomes de “advogata, cachorrinha e Amante” e passava-se por ela para oferecer serviços de natureza sexual.

Uma pessoa foi indiciada pela Policia Civil do Estado do Tocantins pelos crimes de falsa identidade e difamação contra a ex-namorada. Os crimes foram praticados por meio de bate-papo de rede social, em que o autor do crime usava o nome e telefone pessoal da vítima, bem como os codinomes de ‘advogata, cachorrinha e Amante’ e passava-se por ela para oferecer serviços de natureza sexual.

A investigação foi conduzida pela delegada Milena Santana, titular da Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC). Ela disse que as investigações se estendiam desde o ano passado, e que durante este período, foi preciso ouvir testemunhas e analisar provas técnicas até chegar à autoria. O inquérito foi concluído no dia 28 de fevereiro.

“A investigação começou tentando monitorar em tempo real o crime que continuava a acontecer enquanto a vítima estava na Delegacia. Após mais de quatro horas seguidas, conseguimos colher as evidências necessárias e, durante complexo trabalho investigativo, conseguimos chegar à autoria”, ressaltou a delegada.

Segundo a delegada, durante as apurações dos fatos, foi constatado que a vítima passou a receber ligações e mensagens de interessados de diversas localidades, inclusive, de outros Estados, durante horas, o que causou intenso sofrimento e levou a mulher a fazer acompanhamento psicológico.

Conforme a Polícia Civil, os crimes foram praticados por pessoa vinculada a um antigo relacionamento da vítima.

Ele vai responder pelos crimes de falsa identidade (detenção de três  meses a um ano) e difamação majorada (detenção, três meses a um ano, e multa, com aumento de a  1/3 da pena).

“Orientamos aqueles que forem vítimas de qualquer crime no ambiente virtual, a procurar a Polícia Civil e, desde já, guardar todas as evidências do crime”, concluiu a delegada.

Comentários pelo Facebook: