Seet
Sobral – 300×100

IBAMA aguarda resposta da Energisa para emitir parecer final sobre incêndio em fazendas

Redação -
Foto: Divulgação
Mais de mil cabeças de gado também morreram durante o incêndio; Ibama investiga

As investigações para descobrir a verdadeira causa do incêndio de grandes proporções que atingiu a zona rural de Carmolândia continuam. Uma equipe formada por um servidor do Ibama, perito em fogo, um perito da Polícia Civil e um engenheiro eletricista do Corpo de Bombeiros já esteve no local para vistoriar.

A vistoria resultou em uma notificação à Energisa Tocantins Distribuidora de Energia S/A. Segundo o Ibama, no dia 03/10, a concessionária foi informada que deveria apresentar, em cinco dias úteis, respostas aos indícios que levaram as autoridades competentes a ela.

Após três dias úteis com a notificação em mãos, a Energisa solicitou prorrogação do prazo por mais cinco dias úteis considerando a complexidade dos questionamentos, de acordo com informações do Ibama. Conforme justificou a empresa, para dar alguma resposta, seria preciso analisar as informações com mais precisão.

O pedido foi aceito pelo Ibama que agora aguarda a análise das informações apresentadas pela empresa para então produzir um parecer final.

Caso a Energisa seja mesmo a responsável pelo incêndio, o órgão federal afirma que adotará providências para responsabilização administrativa e criminal.

ENTENDA

Um relatório parcial do Ibama já havia apontado que o incêndio na zona rural de Carmolândia poderia ter sido provocado pelo rompimento de um cabo de energia da Energisa Tocantins.  Conforme as informações preliminares, o fogo começou na Fazenda Boa Esperança, no dia 10 de setembro.

INCÊNDIO

Cerca de mil cabeças de gado, além de cavalos e burros, morreram queimados ou asfixiados pela fumaça do incêndio de grandes proporções que atingiu fazendas na região de Carmolândia, norte do Estado, no último fim de semana. No total, mais de 20 mil hectares foram devastados.

Comentários pelo Facebook: