Cerca de 400 pessoas ficarão desempregadas com fechamento do Supermercado Mateus no Tocantins

Agnaldo Araujo -
Foto: Divulgação
O supermercado deve ser fechado no dia 16 de março

A crise financeira no Tocantins e as contínuas demissões já duram mais do que o esperado pela população e a situação pode se agravar ainda mais. Nesta segunda-feira (06/03), o Hipermercado Mateus anunciou o fechamento da sua unidade de Palmas. O motivo seria um embate fiscal entre os governos do Tocantins e do Maranhão.

Com a decisão do Grupo Mateus, mais de 300 funcionários vão perder o emprego, além de impactar fornecedores e clientes. O supermercado funcionava desde 2012 na Capital, no Capim Dourado Shopping.

A data para o encerramento das atividades é no dia 16 de março. O Grupo Mateus surgiu no Maranhão e além do Tocantins, tem lojas no Piauí e Pará.

Segundo apurado, a rede Mateus não deve ser a única a encerrar as atividades em Palmas. Outras empresas também estariam cogitando o fechamento de lojas neste mês de março e o número de desempregados iria aumentar consideravelmente.

Câmara tenta impedir fechamento

Nesta terça-feira (07) os vereadores da Capital decidiram formar uma comissão para dialogar com o Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual da Fazenda, com o objetivo de evitar o fechamento do Hipermercado Mateus e, dessa forma, manter o emprego de mais de 300 funcionários.

“Vamos buscar a interlocução para buscar uma solução para manter o Mateus e evitar o aumento do desemprego em Palmas, esse fechamento trará um impacto muito ruim na nossa cidade”, destacou o vereador Tiago Andrino que propôs a formação da comissão e que destacou ainda ter defendido o tema junto ao Governo do Maranhão.

A propositura ganhou o apoio dos demais parlamentares. Para o vereador Leo Barbosa o parlamento municipal não pode ficar passivo diante da situação. “Vamos juntos conversar com o Governo do Estado para não perdermos essa empresa na cidade que gera emprego e renda”, afirmou.

A vereadora Laudecy Coimbra também destacou apoio à iniciativa. “Já recebi pessoas pedindo emprego por que ficarão desempregados com o fechamento do supermercado. Temos que ser sensíveis a essa problema”, afirmou.

Sefaz

Em nota à imprensa, a Secretaria da Fazendo do Tocantins afirmou que não interferiu no processo e que a decisão de fechar a unidade do supermercado em Palmas é de “exclusividade do Grupo empresarial Mateus”.

Acrescentou ainda que as alíquotas do ICMS são aplicadas para todos, observando os ramos de atividades comerciais.

Capim Dourado

Já o Capim Dourado Shopping lamentou a saída do supermercado e agradeceu a parceria que durou cinco anos. Disse ainda que “o fim das atividades não tem nenhuma relação com a administração do shopping.”

Comentários pelo Facebook: