Seet
Sobral – 300×100

Marcelo Miranda é alvo de operação por corrupção e lavagem de dinheiro; secretário tem prisão decretada

Redação AF -
Foto: Divulgação
Governador do Tocantins, Marcelo Miranda

O governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), é alvo da Operação Reis do Gado, da Polícia Federal, deflagrada nesta segunda-feira (28), que visa coibir crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Policiais estiveram na casa do governador na quadra 404 Sul, mas ele está de viagem. Um chaveiro foi chamado para abrir a porta. Ele deverá ser conduzido coercitivamente para prestar depoimento.

Ao todo estão sendo cumpridos 108 mandados em Palmas e outras cidades. Conforme a PF, as autoridades identificaram, até o momento, um montante de mais de 200 milhões de reais efetivamente lavados.

A PF também cumpre nesta segunda-feira mandado de busca e apreensão no apartamento do pai do governador, o ex-deputado estadual Brito Miranda.

A operação foi deflagrada a partir de ordens expedidas pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça). Segundo a PF, estão mobilizados 280 policiais para cumprir oito mandados de prisão temporária, 108 mandados de condução coercitiva e 76 de busca e apreensão nas cidades de Palmas e Araguaína (TO), Goiânia (GO), Brasília e cidades do interior do Pará e de São Paulo.

A investigação apura um suposto esquema de lavagem de dinheiro com “transações mobiliárias fraudulentas, contratos de gaveta e manobras fiscais ilegais”, segundo a PF.

Em nota, a PF informou que a investigação apontou um suposto esquema de fraudes “em contratos de licitações públicas com empresas de familiares e pessoas de confiança do chefe do executivo estadual, que teria gerado enorme prejuízo aos cofres públicos”.

O nome da operação é referência, de acordo com a PF, ao fato de os principais investigados “serem grandes pecuaristas no Pará e o gado era a destinação de grande parte do dinheiro desviado”. A polícia informou ainda que parte do valor foi destinado a formação de caixa dois para campanhas realizadas no estado.

A PF também cumpre um mandado de prisão temporária emitido pela Justiça contra o secretário de infraestrutura do governo estadual, Sérgio Leão, e dois empreiteiros também foram alvos de conduções coercitivas.

Foto: PF
Polícia Federal no Palácio Araguaia, em Palmas.

Mandados judiciais

Brasília – 1 mandado de busca e apreensão

Canaã dos Carajás – 2 mandados de busca e apreensão

Caraguatatuba/SP – 1 mandado de busca e apreensão – 1 mandado de prisão temporária

Redenção/PA – 4 mandados de busca e apreensão – 3 conduções coercitivas

Santa Maria/PA – 1 mandado de busca e apreensão

São Félix do Xingu/PA – 6 mandados de busca e apreensão, 2 conduções coercitivas

São Paulo – 1 mandado de busca e apreensão

Sapucaia/PA – 2 mandados de busca e apreensão

Araguaína/TO – 1 mandado de prisão temporária, 10 mandados de busca e apreensão e 2 conduções coercitivas

Palmas/TO – 4 mandados de prisão temporária, 22 mandados de busca e apreensão , 9 conduções coercitivas

Goiânia/GO – 3 mandados de prisão temporária, 27 mandados de busca e apreensão, 7 conduções coercitivas

Veja mais….

Mais de R$ 200 milhões foram ‘efetivamente lavados’ através da compra de gado e de fazendas no Pará

Comentários pelo Facebook: