Márlon Reis proíbe coligação de Vicentinho de usar seu nome: ‘eleitor não pode ser tratado como gado’

Agnaldo Araujo -
Foto: Reprodução AF Notícias
Márlon Reis classificou a prática como "perversa".

Nielcem Fernandes // AF Notícias

Um vídeo da coligação ‘É a Vez dos Tocantinenses’, endereçado aos eleitores do candidatado Márlon Reis (Rede), circulou nas redes sociais na tarde desta quarta-feira (6) e causou polêmica no cenário político do 2º turno da eleição suplementar no Tocantins.

No vídeo, os mais de 55 mil eleitores que votaram no ex-juiz da Ficha Limpa no pleito de domingo (3), são convocados a apoiar a candidatura do senador Vicentinho Alves (PR), sob a alegação de que o candidato “também é ficha limpa, tanto quanto Márlon Reis”.

Confira o vídeo:

A reposta foi imediata, O ex-juiz, que já havia declarado que não apoiará nenhum dos dois candidatados que estão no 2º turno, por representarem as antigas oligarquias de Brito Miranda e Siqueira Campos, também divulgou um vídeo afirmando que não apoia Vicentinho e nem autorizou o uso do seu nome.

Márlon Reis afirmou que não está de maneira nenhuma ligado à candidatura do senador. No vídeo de resposta, Reis diz que o eleitor tocantinense não pode ser tratado como “gado em um curral” e classificou a prática adversária como “perversa”.

“Eu não tenho nenhuma proximidade com o tipo de biografia ostentado pelo candidato Vicentinho Alves. Pelo contrário, eu não respondo processos de diversas maneiras. Portanto, eu desautorizo a continuidade desse vídeo pelas redes sociais”, diz Márlon Reis.

Confira a resposta de Márlon Reis:

Comentários pelo Facebook: