Polícia Civil indicia casal por divulgar fotos íntimas de adolescente nas redes sociais

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
Guilhermy Timóteo de Carvalho e Alline Ribeiro Barbosa

A Polícia Civil indiciou Guilhermy Timóteo de Carvalho, de 22 anos, e Alline Ribeiro Barbosa, de 20 anos, no caso envolvendo a divulgação de fotos íntimas de uma adolescente de 15 anos nas redes sociais.

Um vídeo com o mesmo teor também foi compartilhado. As investigações foram realizadas pela delegacia de Polícia Civil de Aragominas, norte do Tocantins.

Segundo o apurado, a jovem teve um relacionamento por cerca de duas semanas com Guilhermy. O suspeito oferecia bebida alcoólica (catuaba) para a adolescente e os dois tinham relações sexuais quando a jovem ficava embriagada.

Conforme a polícia, em um desses encontros e a pedido de Guilhermy, a adolescente tirou algumas fotos e fez um vídeo, ambos de cunho íntimo/pornográfico, e os enviou ao suspeito.

Ex-mulher de Guilhermy, Alline Ribeiro tomou conhecimento dos arquivos e começou a conversar com a adolescente através do celular do suspeito. Ela ainda ameaçou divulgar as fotos e o vídeo.

De acordo com a polícia, os arquivos foram divulgados nas redes sociais após a conversa, causando um enorme constrangimento à vítima e a toda a sua família.

À polícia, Alline disse que as fotos foram divulgadas por Guilhermy em grupos de Whatsapp, mas reconheceu que postou o vídeo da adolescente no aplicativo de mensagens enquanto conversava com ela. Já Guilhemy alegou que Alline divulgou as fotos.

O delegado concluiu o inquérito e indiciou Guilhermy pelos crimes previstos nos artigos 241-A, 241-B, 243 e 215 do Código Penal. No total, ele pode ser condenado a uma pena de 20 anos de prisão.

Por sua vez, Alline foi indiciada pelos crimes previstos nos artigos 241-A e 241-B também do Código Penal. Ela pode pegar uma pena de 10 anos de prisão.

Comentários pelo Facebook: