Seet
Sobral – 300×100

Servidores de Araguaína lutam por plano de carreira há 20 anos; Edimar Leandro cobra agilidade

Agnaldo Araujo -
Foto: AF Notícias
Vereador questiona a demora para elaboração do PCCR

Márcia Costa//AF Notícias

A pedido do vereador Edimar Leandro (PRP), a Câmara Municipal de Araguaína debateu ontem (26) as providências que a prefeitura está adotando para conclusão do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração dos Servidores (PCCR). Estiveram presentes na sessão o secretário municipal da Fazenda, Fabiano Sousa, o secretário de Administração, Joaquim Quinta Neto, e o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Araguaína (Sisepar), Carlos Guimarães.

O vereador Edimar Leandro relatou que foi procurado por dezenas de servidores municipais em busca de entender qual o impasse, entre a prefeitura e o sindicato, que está dificultando a elaboração do plano. Na oportunidade, o parlamentar fez alguns questionamentos aos secretários.

“É preciso que exista um esclarecimento quanto a esse plano que ainda não saiu do papel. Então pergunto a vocês, secretários: como estão os estudos para a efetivação do PCCR? Quantos servidores serão beneficiados com o plano? Quais definições para alcançar as progressões e até agora o que foi feito?”, questionou o vereador. Ele ainda acrescentou que ‘os servidores precisam de respostas’.

Em resposta, o secretário de Administração disse que a prefeitura está realizando estudos para a efetivação do PCCR. “Estamos trabalhando com o IMPAR (Instituto de Previdência) e estamos fazendo estudos conforme a nova realidade econômica que atravessamos hoje. Não serão beneficiados os servidores que já têm seu plano, a exemplo de professores e fiscais. Todos os demais serão contemplados”, pontuou.

O vereador Edimar Leandro também ressaltou que o PCCR é uma luta dos servidores há 20 anos. Ele ainda indagou ao secretário de Administração se há data para que o Plano seja encaminhado à Câmara. O secretário não estipulou um prazo, mas afirmou que será o ‘mais breve possível’.

O presidente do Sisepar aproveitou para esclarecer que tem buscado diálogo com a prefeitura para que o plano, que contempla o quadro geral administrativo e a saúde, seja encaminhado à Câmara para votação.

Comentários pelo Facebook: