'Tolerância Zero'

DJ é conduzido à delegacia e mais de 40 pessoas são autuadas por festa clandestina

Operação chegou ao local após denúncia anônima.

Por Redação 1.171
Comentários (0)

21/09/2021 06h10 - Atualizado há 1 mês
Flagrante ocorreu em Araguaína

As Forças de Segurança saíram às ruas de Araguaína neste fim de semana para mais uma etapa da operação 'Tolerância Zero' que resultou no encerramento de uma festa clandestina e no indiciamento de mais de 40 pessoas por crime contra a saúde pública.

Esta nova etapa foi desencadeada após denúncia anônima informando que ocorria uma festa clandestina em uma chácara entre os Setores Monte Sinai e Vila Azul.

Com base nas informações recebidas, as forças de segurança foram até o local e constataram que o evento possuía várias irregularidades, como ausência de autorização da festa, além de falta de uso de itens e equipamentos para contenção do vírus (máscara e álcool em gel), além de perturbação da paz e sossego públicos.

A festa clandestina também contava com som automotivo e o local não tinha autorização para realização de eventos, nem alvará dos bombeiros para atestar a segurança do estabelecimento.

No local, havia portaria que cobrava ingresso para entrada, demonstrando a atividade comercial. Foram encontradas aproximadamente 40 pessoas aglomeradas, um DJ, 02 carros de som automotivos de grande potência ligados à aparelhagem sonora e equipamentos profissionais. Durante a permanência da polícia no local, dezenas de carros chegaram ao evento, demonstrando que a festa teria grandes proporções.

Todos os 40 participantes foram autuados pelo crime descrito no artigo 268 do Código Penal. Os veículos e a aparelhagem sonora foram apreendidos e quatro pessoas conduzidas à delegacia em flagrante delito, entre elas o organizador da festa, o DJ e os dois proprietários dos automóveis.

A proprietária da chácara será intimada posteriormente para responder pelo mesmo crime, pois alugou o imóvel indevidamente.

“Pela potência e falta de controle, esses eventos com a utilização de potentes aparelhagens de som automotivo atingem centenas de pessoas e costumam ter início por volta das 22h e avançam pela noite, terminando entre 09h e 10h do outro dia”, disse o delegado Fernando Rizério Jayme.

Ainda conforme o delegado, as festas dessa natureza em chácaras estão sendo combatidas com rigor, pois os infratores estão vivendo do ilícito.

“Nessa noite, levantamos outras três festas similares e que serão investigadas em processos criminais separados, pois não é necessária a intervenção no local para a responsabilização, inclusive dos donos das chácaras. Fizemos uma varredura total nas chácaras da região da Jacuba e Jacubinha e isso se tornará constante, em razão do uso de som automotivo", destacou. 

O artigo 268 do Código Penal diz que é crime infringir determinação do poder público destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa. A pena é detenção, de um mês a um ano, e multa.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.