Retorno das atividades

Apae de Muricilândia volta a funcionar em imóvel doado após meses sem atividades

Por Redação AF
Comentários (0)

21/08/2017 19h10 - Atualizado há 1 mês
As atividades da Apae de Muricilândia foram retomadas após cerca de oito meses sem funcionamento, atendendo a uma recomendação da Defensoria Pública Estadual, através do Núcleo Aplicado de Minorias e Ações Coletivas (NUAmac). A reinauguração ocorreu no último sábado (19) durante as festividades de aniversário da cidade. Através de parceria, a prefeitura de Muricilândia vai ceder profissionais administrativos e da equipe multidisciplinar – das áreas de psicologia, serviço social e pedagogia, bem como os atendimentos de saúde. Estavam presentes na reinauguração a presidente da Federação das Apaes do Tocantins, Marciane Machado Silva, os Presidentes da Apaes de Araguaína e Muricilândia, a família Apaeana, os doadores do imóvel, Alice Aguiar e Rubens Aguiar, e o prefeito Alessandro Borges (PP), entre outras autoridades do Estado. Em maio de 2017, a Defensoria realizou reunião com o presidente da Apae de Muricilândia, Luis Gonzaga Ferreira Novais, e o sócio-fundador João Batista da Costa, visto que o defensor público Sandro Ferreira já acompanhava a situação de precarização do atendimento da Associação com a devolução, pela Prefeitura de Muricilândia, do prédio particular em que funcionavam as atividades desde 1995, na zona rural. Posteriormente, a equipe do Núcleo Especializado compareceu in loco para esclarecer os motivos do fechamento da escola, que atendia 29 alunos, e recomendar a retomada das atividades em local específico e com atendimento prioritário, pois os alunos passaram a ser encaminhados ao Cras – Centro de Referência de Assistência Social, quinzenalmente, e deixaram de receber atendimento diário. Segundo a Apae Muricilândia, os alunos estavam perdendo a familiaridade e os usuários que não se encaixavam na rede de ensino, não recebiam nenhum atendimento especial. As negociações das instituições envolvidas e Prefeitura de Muricilândia junto aos proprietários do imóvel resultaram na doação de novo imóvel no perímetro urbano. O prédio onde passou a funcionar o serviço foi doado ainda em junho, tendo sido devidamente registrado um Termo de Doação, Cessão de Direitos de Contrato de Doação de Imóvel Residencial em Muricilândia, que inclusive remonta à data de cessão original, em 1995. “A Defensoria foi fundamental para que esses acordos fossem fechados pacificamente. As parcerias foram oficializadas a partir do momento em que o Defensor fez as conversações com o Prefeito. Voltou a acontecer, pela ação da Defensoria, a parceria com a Prefeitura e com os proprietários do imóvel”, disse o presidente Luis Novais.  

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.